Pais

Relato de mãe: “Parei de sentir pena de mim quando eu digo que minha filha é autista”

Jessica Offer decidiu desabafar após um estranho pedir desculpas à ela quando ela disse que a filha era autista

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

(Foto: Getty Images)

A mãe Jessica Offer publicou um relato no site Babyology sobre ser mãe de uma menina autista e sobre as pessoas sempre se desculparem quando descobrem a condição da filha dela.

“Caro estranho bem-intencionado,
No outro dia, quando eu estava atrás você na fila do supermercado, e você notou que minha filha estava cobrindo as orelhas, você me disse algo que eu tenho pensado desde então.
Naquele dia, eu te expliquei rapidamente que minha filha era autista e que estava lutando contra o barulho do supermercado movimentado. Você respondeu dizendo: me desculpe por isso.
Naquela manhã, minha filha estava exausta porque ela tinha me acompanhado em vários lugares, então ela estava desesperadamente tentando lidar com o supermercado para que nós pudéssemos ir para casa. Centros comerciais provavelmente estão no topo da lista como um dos ambientes mais estimulantes para pessoas autistas: multidões, barulho, filas de comida, iluminação forte.

Não há nada para se desculpar
Ter um filho com autismo não é o fim do mundo. Na verdade, ter um rótulo para o comportamento e desafios da minha filha tem sido um dos passos mais úteis e positivos que tive para ajudar minha filha a ter o que ela precisa.
É um rótulo que me ajuda a dar apoio, mas também me ajuda a entender minha filha e a razão por trás da maneira como ela responde ao mundo em que vive. Não há absolutamente para você se desculpar ou sentir pena, porque nós não estamos tristes.

Minha filha é a mesma pessoa que ela sempre foi
Ela foi diagnosticada com autismo um pouco antes de fazer 3 anos de idade e nada mudou. Ela ainda é a mesma criança alegre, carinhosa e contente que sempre foi. Ter autismo não significa que estamos perdendo alguma coisa, na verdade, é muito pelo contrário, isso nos ajuda a ser compreensivo.

O autismo não é uma doença
Por favor, entenda que o autismo não é doença ou déficit, é apenas uma maneira diferente de pensar, sentir e se comunicar. O autismo é uma condição de desenvolvimento que abrange um espectro e afeta o modo como os indivíduos se relacionam, se comunicam e interagem com o ambiente. Não é uma condição degenerativa, nem uma doença, um déficit ou qualquer outro tipo de sentença negativa de vida.
Quando descrevo autismo para os outros, afirmo que é uma maneira diferente que minha filha vê e experimenta o mundo.

Existem muitas coisas incríveis no autismo
Qualquer pai ou mãe de uma criança que esteja no espectro poderá confirmar e concordar comigo que o autismo traz muitos presentes inesperados. Ter um filho autista encoraja os pais a verem as coisas continuamente a partir de novos ângulos. Se minha filha não fosse autista, ela não seria quem ela é. Ela não notaria as coisas que ela nota, ela não teria o mesmo nível de percepção e ela não seria incrível como ela é.

Ter uma criança autista vem com um conjunto de desafios, mas isso não a torna menos fabulosa – isso simplesmente significa que, como mãe, é meu trabalho apoiá-la, ser uma companheira e encorajá-la a viver a vida do melhor jeito possível.

Então, caro estranho, espero que da próxima vez que você ouvir falar de uma criança com autismo, não oferece pena ou condolências. Ofereça apoio e compaixão. Porque, no final das contas, estamos todos juntos, fazendo o melhor que podemos com o que recebemos da vida.

O autismo não precisa de cura, precisa de compreensão.

Amorosamente,
A mãe de uma criança autista incrível.”

Leia também:

Mãe cria camiseta de conscientização sobre o autismo para ajudar seu filho: “Isso pode deixar ele mais confortável”

Tudo sobre autismo: para quebrar de vez qualquer preconceito

Vídeo: alunos com autismo mostram aos colegas o que o barulho faz na cabeça de um autista