Família

Ana Cardoso defende: “Conviver com as diferenças é o maior aprendizado que a vida nos proporciona”

A família ajuda bastante neste aprendizado

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Ana Cardoso e Marcos Piangers com as filhas Anita e Aurora (Foto: Reprodução)

Ana Cardoso é mãe de Anita e Aurora, jornalista, socióloga e autora dos livros A Mamãe É Rock, Natal, Férias e Outras Histórias e Quando Falta Ar.

Durante vinte anos estivemos espalhados. Um pedaço de família em cada capital do Sul do Brasil. Sogra e cunhada em Floripa, nós quatro em Porto Alegre e minha mãe e o resto da criançada em Curitiba. Nesse tempo, os amigos faziam as vezes de parente e a família mesmo era sinônimo de festa, feriado e outras coisas boas.

Há dois anos, trocamos de rotina. Hoje temos família no dia a dia. Avós presentes. Primos pra fazer cabaninha na sala numa sexta à noite. Tios pra buscarem na escola quando temos reuniões à noite. Almoços de domingo com macarronada e jantares com sopa para uma multidão. Eu adoro fazer um caldeirão de sopa, daqueles de desenho de bruxa. Meu apelido na família é mulher sopa.

Família é bom demais. Mas, quando estamos longe, idealizamos alguns detalhes. Perto, somos obrigadas a relativizar alguns pontos. Ninguém concorda em tudo. Uns gostam de jazz, outros dançam funk. Meu irmão mais velho vende carne, minhas filhas são praticamente vegetarianas. Há os que vestem a camisa da seleção quando não tem jogo e os que preferem vermelho. Os que rezam antes da refeição e os que não sabem fazer o símbolo da cruz com as mãos. Pessoas são plurais, são múltiplas.

Ana participou da mesa redonda no nosso 4° Seminário Internacional Pais&Filhos (Foto: Gustavo Morita)

Esse ano, mais que qualquer outro, evidenciou estas diferenças. E eu, que conheço os dois lados – viver longe e viver perto – percebi que é mais fácil aceitar opinião diversa ao vivo que no Whatsapp. Sair de um grupo é mais fácil que faltar num aniversário. Conviver com as diferenças é dos maiores aprendizados que a vida pode nos proporcionar.

Moral: “Famílias são grupos de pessoas e pessoas têm as suas diferenças e seus problemas. Nada como o amor e o afeto para misturar as tais diversas opiniões e apoiar os que não estão bem”.

Leia também:

“A gente tem muito o que aprender com os filhos”, diz Ana Cardoso

Ana Cardoso e Marcos Piangers falam sobre como as filhas lidam com a comida

“Me julguem, pra mim, a escola é uma superaliada”, diz Ana Cardoso