Bebês

Após filha recém-nascida ficar abaixo do peso, mãe descobre problema inusitado

"Seus olhos estavam fundos e sem brilho e sua pele parecia sair dela"

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Lucy perdeu muito peso por não conseguir se alimentar (Foto: Jordan Talley)

Quando Jordan Talley começou a ter dificuldades para amamentar sua bebê recém-nascida, as coisas mudaram para o pior.

“Passamos as 2 primeiras horas da vida dela sorrindo, tirando fotos e amamentando de tempos em tempos”, explicou Jordan. “Sua boca estava se movendo, então presumi que ela estava se alimentando bem. Nunca tinha amamentado, então não tinha certeza do que esperar”.

Apesar dos esforços, os dias se tornaram exaustivos e perturbadores. Lucy estava se alimentando com muita frequência – a cada 30 minutos – e acabava adormecendo no processo. Jordan estava sofrendo também, porque a amamentação continuava sendo dolorosa, mas insistiu, esperando que as coisas se resolvessem: “Eu estava ficando nervosa, pensando que meu corpo não estava fazendo leite suficiente para ela”.

Duas semanas depois, quando Lucy tinha 1 mês de idade, as coisas não estavam melhores. “Minha menina tinha perdido suas bochechas redondas. Seus olhos estavam fundos e sem brilho e sua pele parecia sair dela”, Jordan contou.

Lucy com 1 mês de idade (Foto: Jordan Talley)

Lucy parecia estar muito doente, porém o médico disse que a bebê estava bem, mas que o leite de Jordan não tinha muitas calorias. Ele recomendou suplementos para os alimentos de Lucy, fazendo Jordan se sentir derrotada e insegura.

Jordan tirou uma foto da filha após amamentá-la e postou em um grupo no Facebook, explicando nossa situação e buscando apoio.

Jordan postou essa foto em um grupo do Facebook procurando por ajuda (Foto: Jordan Talley)

Uma mulher chamada Amanda diagnosticou Lucy com língua presa, que significa que há um tecido prendendo (ou amarrando) o lábio ou a língua no chão da boca, impedindo que a língua se mova como deveria, afetando na alimentação.

Antes do procedimento, Lucy não conseguia erguer a língua o suficiente para segurar o seio e se alimentar, porque a membrana presa à língua e ao lábio restringia o movimento necessário. Lucy demorou apenas 2 semanas para se transformar em uma menina mais nutrida e feliz.

Após o diagnóstico e o procedimento, Lucy está bem melhor (Foto: Jordan Talley)

“Com o encaminhamento de Amanda e a urgência da situação de Lucy, pudemos realizar os exames no dia seguinte”, Jordan contou. “Após o procedimento, consegui amamentar Lucy e não doeu mais”. Jordan compartilhou sua história na esperança de ajudar outras mães e bebês com dificuldades para amamentar.

Leia também:

Grávida escreve texto explicando porque já decidiu não amamentar

Mãe conta detalhes da luta contra o câncer de mama: “Descobri durante a amamentação”

Pai decide amamentar a própria filha após doença da esposa e as fotos comovem a internet