Pais

Avó cria loja online para incentivar netos a terem práticas sustentáveis

Ela aprendeu com a mãe e quer passar adiante

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Ilka se diz orgulhosa e feliz por ter construído esse laço com a família (Foto: reprodução/Arquivo Pessoal)

Ser mãe é uma experiência, no mínimo, transformadora, mas se tornar avó, para Ilka Vendramin é um sentimento ainda mais inexplicável. Aos 55 anos, ela sente orgulho de sua história e de onde chegou.

“Eu cresci em uma família muito simples e de muitos filhos, onde gastos eram feitos no Natal. Então usávamos as roupas e calçados até gastar todo ou repassar para o irmão”, conta.   

Ilka continuou com esse hábito ao longo da sua vida. Ainda solteira e com uma condição financeira não tão boa, ela adquiriu a prática de comprar em brechós. Garimpar se tornou um vício e ela passou a levar isso para outras áreas da vida, evitando qualquer tipo de desperdício.

Casada e após o nascimento das filhas, ela ensinou esses princípios para a família: “Elas cresceram sabendo que teriam que cuidar e repassar”. Ilka se separou do marido, trabalhou e lutou muito para mantê-las.

“Tenho orgulho de descobrir a fortaleza que me tornei”, diz. Hoje, as filhas tem 32, 33 e 34 anos e continuam repassando os hábitos aprendidos com a mãe para os seus filhos. Assim, com apoio delas, a avó decidiu fazer desse costume um meio de empreender.

Procurando na internet, ela encontrou o site Antes de Mim, um portal pensado exclusivamente para mães. Lá, você pode anunciar roupas, calçados, brinquedos e outros itens que seu filho não usa mais.

É uma chance de fazer uma renda com algo que está encostado na sua casa e ainda incentivar o consumo consciente e sustentável. Ilka elogia a transparência e comprometimento dos atendentes e confessa: “Adoro navegar pelo site, vendo cada peça parece que conheço as crianças que a usaram”.

A empreendedora já comprou e vendeu pelo site e se diz satisfeita com a experiência. Na Lojinha da Ilka Vendramim, você encontra produtos que os netos usaram e decidiram desapegar. 

“Tem história em cada peça postada”, explica. Por isso ela se sente orgulhosa de tudo o que conquistou e transmitiu as filhas e netos: “Eu comecei aos 54 anos, madura, mãe, avó, consciente do meu papel em relação a reutilizar, repassar, garimpar e ser sustentável”.

Ilka junto das três filhas, com quem diz ter uma relação de companheirismo e parceria (Foto: reprodução/Arquivo Pessoal)

E essa avó faz questão de falar sobre a importância do laço familiar. Deixamos aqui, nas palavras de Ilka, um resumo sobre a maternidade:

“Ser mãe é a transformação incrível de poder gerar vidas.

Amamentar, trocar fraldas, medir febre e curar doenças.

Não ter tempo para jogar tudo para o alto, mas segurar tudo o que vem com as duas mãos.

Responsabilidade de amar e fazer o filho sentir que é muito amado.

Recompensas do primeiro sorriso, as primeiras palavras os passos tão incertos.

A dor de deixar seu pequenino na escola e ir embora parecendo tão natural.

Ser leoa, ser fada encantada ter super poderes e ao mesmo tempo não ser nada.

É exercitar a paciência em crises de birras, acordar já cansada e ainda assim ter forças e vontade de recomeçar.

Ser mãe é doação total: não tem divórcio entre mães e filhos, tem um elo eterno.

É ter medo quando o filho ‘desprega-se’ da gente e vai ser independente tão seguro e dono de si.

Ser mãe é não ter tempo ruim, medo de nada. Ser proteção e ter um amor incondicional”

E ela finaliza:

“Avó é ser mãe com açúcar.”

Leia também:

Chegou a sua chance de criar uma loja online: conheça o projeto Antes de Mim

Mãe decide viver maternidade intensamente e se realiza desapegando em loja online

Empreendedorismo sustentável é uma boa opção para você treinar o desapego