;
Gravidez

Como evitar estrias e dermatite atópica: a importância da hidratação da pele da gestante e do bebê

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: Getty Images)

O organismo todo da mulher muda durante a gravidez. E a pele não poderia ficar de fora de todas essas transformações. Além das mudanças hormonais, o corpo da mulher passa por um estiramento abrupto da pele que pode gerar as tão temidas estrias.

Essas marcas não costumam agradar tanto as mulheres, mas existem medidas que você pode tomar para evitar que elas apareçam (ou, pelo menos, que sejam mais sutis). “Para deixar seu corpo livre das marcas, a prevenção é o melhor remédio. Como a estria aparece após um estiramento abrupto da pele, a dica é manter uma alimentação saudável e não engordar muito durante a gravidez”, explica a dermatologista Flávia Addor, mãe de Maurício e Maria Fernanda.

A especialista explica que além do aumento da barriga pela gravidez, as mulheres , geneticamente, têm mais tendência a engordar e as estrias podem aparecer em outras áreas do corpo, como mamas, quadris, culote, coxas e glúteos. Você sabia que as estrias atingem até 90% das grávidas, principalmente perto da 25ª semana de gestação, quando o útero chega a quadruplicar de tamanho? Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), para prevenir as marcas, o controle de peso é essencial, evitando que a pele sofra grandes distensões – o ideal é engordar de 9 a 12 quilos.

Além de controlar a alimentação, manter uma dieta balanceada e praticar atividades físicas indicadas para esse período, é essencial cuidar bem da sua pele durante a gestação. “Os estudos feitos com produtos de aplicação tópica mostram que os
hidratantes específicos para as gestantes podem melhorar as propriedades físicas da pele. Melhorando a elasticidade da derme, a mulher terá uma facilidade maior de estirar a pele e reduzir o aparecimento dessas estrias”, explica Flávia. O estiramento da pele é maior no terceiro trimestre da gravidez, mas os especialistas indicam o uso de loções hidratantes desde o primeiro trimestre, iniciando a preparação da pele com produtos adequados e seguros tanto para a gestante como para o bebê.

Por isso, é importante escolher o produto com cuidado e ficar de olho no rótulo: evite loções com alta concentração de ureia (acima de 3%), que podem afetar o desenvolvimento do bebê no útero. Pensado e indicado especialmente para a prevenção de estrias durante a gravidez, a loção Umiditá Gestante Corpo é um hidratante funcional, que mostrou eficácia em mais de 94% das gestantes que usaram o produto regularmente. A fórmula hipoalergênica tem ácido hialurônico, que estimula a absorção de água pela pele, e Vanistryl, capaz de reduzir a degradação do colágeno, além de Vitamina E, Provitamina B5, Alantoína e Glicerina Vegetal, que oferecem uma barreira protetora e antioxidante à pele.

“Os hidratantes desenvolvidos especificamente para gestantes têm estudos de segurança e eficácia para a utilização nessa fase. Eles reúnem ingredientes que aumentam a hidratação, emoliência e elasticidade da pele, facilitando esse período de estiramento da pele”, explica a dermatologista. Além de ser extremamente seguro para a mãe e o bebê, o Umiditá Gestante Corpo não possui fragrância, para evitar os enjoos típicos da gravidez.

Cuidado para o seu bebê

A conexão com seu filho surge quando ele ainda está no útero. O bebê reage ao sentir seu leve toque na barriga enquanto você faz carinho ou aplica os hidrantes e o vínculo de amor se fortalece mais à medida que os estímulos são transmitidos.

Por isso, é importante manter essa relação de amor e cuidado depois que seu filho nascer. Os bebês precisam de um cuidado mais específico quando falamos de hidratação da pele. “Nós sabemos que 10% das crianças podem ter uma predisposição alérgica chamada dermatite atópica. Principalmente os bebês que têm parentes atópicos, costumam ter a pele mais seca”, explica Flávia.

A hidratação é muito importante para evitar que as lesões da dermatite atópica se formem. “Existem estudos mostrando que restaurar a hidratação da pele desde o nascimento, com orientação médica, ajuda a evitar a formação da dermatite atópica e outras doenças alérgicas relacionadas, como a rinite e a asma”, conta a especialista.

Assim que seu bebê começar a tomar banho, ter contato com o ambiente externo e tomar sol, a hidratação passa a ser importante. Lembre-se de usar apenas hidratantes específicos para a pele do bebê e da criança, como o Umiditá Infantil, que proporciona uma hidratação prolongada e auxilia na restauração da barreira protetora da pele.

Leia também:

Grávida e refém de cremes contra estrias? Sai pra lá, culpa!

Vídeo: dicas para manter uma pele bonita e passar longe das estrias na gestação

Cuide do seu corpo: conheça as dicas para manter uma pele bonita e prevenir as estrias na gestação