Bebês

Em caso raro, gêmeas idênticas nascem em dias e anos diferentes

O parto aconteceu no Hospital Regional de Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Rebeca e Martina nasceram em dias e anos diferentes (Foto: Reprodução / RPC)

As gêmeas idênticas Rebeca e Martina são um caso raro na medicina: elas nasceram com 3 dias de diferença. Rebeca nasceu no dia 31 de dezembro de 2018 e Martina, no dia 3 de janeiro de 2019.

A mãe, Fernanda, de 36 anos, disse que as duas estavam com o nascimento previsto para o final do mês de janeiro. Junto com o marido, o pastor Willian Alfred de Oliveira, ela tem uma filha chamada Gabriela, de 8 anos.

Fernanda e Willian também são pais de Gabriela, de 8 anos (Foto: Reprodução / Michelli Arenza / RPC)

O pai contou que a bolsa estourou às 4 horas da manhã: “Estava meio dormindo ainda, não sabia o que fazer. Pegamos todas as coisas e corremos para o hospital”, ele disse ao G1.

Rebeca, prematura de 33 semanas, foi levada para a incubadora da UTI neonatal. A mãe foi mantida na sala de parto por mais algumas horas aguardando que a outra filha, Martina, nascesse.

Rebeca nasceu dia 31 de dezembro, com 2,07 kg e 42 centímetros (Foto: Reprodução / Michelli Arenza / RPC)

“É muito comum a gente ter um parto gemelar e, em seguida, após alguns minutos, meia hora, 40 minutos ou 1 hora, ter o nascimento do outro bebê”, disse a pediatra Fernanda Consentino. “A gente aguardou esse tempo e o bebê não vinha, optamos por não intervir”.

Nesses casos, os médicos costumam decidir por uma cesariana, mas a pediatra justificou sua outra decisão dizendo que cada dia na barriga da mãe era importante para Martina. Isso só foi possível porque Martina e Rebeca estavam em bolsas separadas.

“Fizemos um ultrassom e vimos que já era hora de dar um empurrãozinho para nascer”, disse o médico Rubens Schir para o G1.

Martina nasceu no dia 3 de janeiro, com 2,170 kg (Foto: Reprodução / William Brisida/RPC)

O parto foi induzido e, em menos de meia hora, Martina nasceu também de parto normal. Porém, ao contrário da irmã, ela não precisou ficar na UTI neonatal.

“Foi inusitado, bem diferente do que a gente imaginou e até do que a gente sonhou”, comentou Willian. “Na escola é que vai ser complicado para elas explicarem para os colegas que, mesmo gêmeas, elas nasceram em dias e anos diferentes”, ele acrescenta.

Leia também:

Está preparada para ter gêmeos? Te contamos como é a gestação gemelar

Mãe de gêmeos é acusada de cometer uma atrocidade com os filhos

Gêmeas brasileiras que nasceram grudadas pela cabeça têm recuperação surpreendente