Pais&Filhos no Insta

Estudo esclarece quais técnicas para evitar o resfriado funcionam ou não

A pesquisa foi feita pelo departamento pediátrico da Universidade de Michigan

Emily Santos

Emily Santos ,filha de Maria Teresa e Francisco

Mitos e verdades sobre resfriado (Foto: Getty Images)

O departamento pediátrico da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, fez uma pesquisa para saber como os pais evitavam que os filhos ficassem resfriados e esclareceu qual das técnicas de fato funcionam e quais são mitos neste quesito.

Um dos jeitos mais comuns registrados na pesquisa foi evitar sair com cabelos molhados, em 70% dos casos. Dar vitaminas e complementos para os filhos como forma de evitar o resfriado também eve uma alta porcentagem de casos, com 51% de ocorrência. Mas será que essas coisas funcionam de fato para evitar a doença?

A resposta é não. O resfriado é uma doença causada por infecção viral, então o jeito mais eficaz de evitá-la é evitar o contato com o vírus.

Mas os pais conhecem os jeitos reais de prevenir que o filho de adoeça. O estudo realizado com 1119 pais de crianças de 5 a 12 anos registrou que 99% dos pais ensinam os filhos algumas estratégias de higiene pessoal. Evitar contato com pessoas doentes também é muito ensinado pelos pais, assim como fazer limpeza em casa.

O vírus do resfriado entra no sistema através da mucosa da boca, olhos ou nariz, e geralmente o contato é feito pela própria criança após tocar em algum lugar contaminado com o vírus. Outra forma de se contagiar é através das gotículas suspensas no ar, que ficam ali após a pessoa resfriada falar, tossir ou espirrar.

Vale lembrar que a melhor forma de evitar a contaminação é não levar a mão às mucosas depois de tocar em qualquer superfícies e sempre higienizar as mãos.

Leia também:

Gripe e resfriado: aprenda a diferenciar

Cinco mitos sobre gripes e resfriados

O primeiro resfriado