Gravidez

Festa de pós-parto? Conheça a nova tendência entre as mães americanas

A ideia é levantar a autoestima da mãe

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

A festa é a nova tendência nos Estados Unidos. Chega de chá de bebê! (Foto: Getty Images)

Embora você possa imaginar que as pessoas têm presenteado futuras mães com milhares de acessórios para bebês, um artigo do Huffington Post aponta que, pelos olhares de Emily Post, o chá de bebê não tem nem 100 anos de idade.

Na edição de 1937 do livro Etiquette: The Blue Book of Social Usage, a rainha dos modos mencionou o evento como um “banho de cegonha”: “São reuniões amigáveis ​​geralmente realizadas em homenagem a uma noiva ou a boas-vindas para um bebê”. Ela também observou que “os presentes oferecidos incluem tudo para um bebê novo” e “é sempre dado no início da tarde e apenas garotas íntimas e amigas convidadas da mãe”.

Talvez Emily não tenha percebido isso na época, mas esse rápido “banho de cegonha” se transformou em uma tradição que praticamente toda mãe quer fazer. No entanto, essa onda pode estar mudando levando em consideração que muitas mulheres estão pensando em substituir o chá de bebê por uma festa pós-parto.

Em sua edição de junho/julho de 2018, a revista BUST apontou que, infelizmente, a palavra “pós-parto” tende a ser associada a depressão“. E isso não é uma surpresa, já que os pais sofrem com a falta de apoio social. Ainda mais nos Estados Unidos, onde você não recebe licença remunerada após ter um filho. Na festa pós-parto o foco e presentes são para a mãe e aumentam sua autoestima.

“Os empregadores não são obrigados a fornecer licença parental remunerada e a Lei Federal de Família e Licença Médica apenas garante que você terá um emprego para voltar depois de tirar 12 semanas de folga… Não remunerada”, observa a BUST. Por essa razão, faz muito sentido que alguns pais de primeira viagem possam preferir receber mais apoio após o nascimento do bebê e não antes.

Além disso, a revista BUST ainda explica como lançar uma festa pós-parto. “Faça uma lista de convidados, ou seja, as pessoas que você gostaria de ver depois de dar à luz. Convide-os para a festa, explicando que terá comida e jogos superlegais como faxina e troca de fraldas”.

Eles também sugerem a criação de “um registro de limpeza doméstica. Limpeza de bebê vomitado e fraldas sujas serão as funções suficientes da mãe, outra pessoa deve fazer o resto”. Também é válido ter alguém que possa segurar o bebê enquanto você vai ao banheiro, toma banho, tira uma soneca, ou apenas te ouvir. 

Além disso, a revista sugere que os pais definam um horário de visita para que eles não fiquem sobrecarregados e peçam ajuda para os amigos que vieram à festa. “Crie um calendário do Google para que os amigos e a família possam escolher dias e horários designados para ‘levar comida, lavar roupa ou passear com o cachorro’”, explicam.

Assim que fizer tudo isso, vai perceber que este sistema de suporte contínuo é definitivamente diferente de um evento que ocorre apenas em uma tarde. E isso pode não necessariamente substituir o chá de bebê, mas considerando o quanto pode ser difícil a maternidade, uma “festa” pós-parto como essa pode ser a melhor coisa que amigos e familiares poderiam fazer para atender às necessidades de mães e pais.

Leia também:

Chá de bebê de Meghan Markle: saiba porque Kate Middleton não foi convidada

Mãe cancela chá de bebê por tirarem sarro do nome que ela escolheu para o filho

Professora não acredita no chá de bebê que os alunos prepararam para ela e as fotos emocionam