;
Família

Mãe de gêmeas perde uma das filhas e faz ensaio em homenagem à bebê: “Jamais será esquecida”

Michely fez um relato emocionante sobre a relação das filhas

Emily Santos

Emily Santos ,filha de Maria Teresa e Francisco

Céu foi homenageada no ensaio (Foto: Raíza Carvalho/Reprodução/Facebook)

Um relato feito por uma mãe que estava grávida de gêmeas, mas perdeu uma das bebês, está emocionando os usuários do Facebook. Michely Salvador, de São Carlos, no interior de São Paulo, usou sua rede social para mostrar o ensaio newborn da filha Sol e aproveitou para fazer uma declaração à filha que não resistiu, batizada de Céu.

Na publicação feita na última quarta-feira (17), Michely escreve como se Sol estivesse falando com a irmã. Ela começa: “Carta aberta para minha irmã gêmea-anjo.

Sol é é irmã de Céu, que não resistiu (Foto: Raíza Carvalho/Reprodução/Facebook)

Você ficou comigo durante 24 semanas, na barriga da mamãe. Eu maior, você menorzinha. Dividimos o espaço, a placenta, e, infelizmente, algumas artérias e veias que não devíamos… Dividimos a atenção da mamãe, a preocupação do papai e o amor da nossa irmã mais velha. Então, como não dividir com você minhas fotos newborn? Nada mais justo, né Céu?”

Nas fotos do ensaio, é possível perceber que o lugar de Céu está ali, reservado ao lado da irmã. Na publicação, Michely continua:

Ela também tem uma irmã mais velha (Foto: Raíza Carvalho/Reprodução/Facebook)

“Quando conversamos, pouco antes de você voltar pro céu, lembro de você me dizendo que tinha que ir, que precisávamos nos separar, mas que eu devia nascer pra trazer alegria à nossa família!

Eu fiquei muito triste, pois queria continuar dividindo tudo com você, mas os planos eram outros… Então fiz você me prometer que, durante toda a minha vida, você estaria comigo, com a gente, nos protegendo, como minha gêmea-anjo, meu anjo da guarda mais especial.

A irmã foi representada no ensaio (Foto: Raíza Carvalho/Reprodução/Facebook)

E assim foi feito. Nasci. Nascemos. Dois corações, mas só um nasceu batendo. O meu. E agora cada uma está num lugar. E vai ser assim pra sempre! Eu com você, você comigo! Longe, mas perto. Unidas.”

Então, a mãe faz referências aos momentos esperados, mas nunca vividos pela filha, que permaneceu no coração da família.

“Ahhh, como eu queria você aqui do meu lado! Ia ser muito legal procurar diferenças nas nossas fisionomias, rir das pessoas que trocariam nossos nomes por sermos tão parecidas, brincar juntas, ouvir todo mundo falar que somos a cara do papai e o xerox da Lunna! Ahhh como eu queria você aqui como meu clone, meu espelho!

A bebê foi retratada como um anjo (Foto: Raíza Carvalho/Reprodução/Facebook)

Nunca, jamais, você será esquecida! Nem por mim nem por ninguém que passe pela minha vida. Você está presente em nossa casa, na minha cara, na nossa família, em todos os lugares!”

A mãe, então, finaliza: “Haverá sempre uma lembrança sua pra encher nossos olhos de lágrimas e nosso coração de amor…

Amamos você irmãzinha anjo!”.

A mãe fez uma publicação emocionante (Foto: Raíza Carvalho/Reprodução/Facebook)

Nos comentários da publicação, Michely recebeu várias mensagens. ” Linda homenagem. A emoção tomou conta do meu coração. Deus abençoe vocês”, desejou uma pessoa. “Escorreu umas lágrimas aqui… que linda! Sol, luz, vida esperança de todos os dias”, comentou outra. “Emocionante! Sem palavras”, disse ainda uma terceira pessoa.

O ensaio e a homenagem

Em entrevista à Pais&Filhos, Michely contou que descobriu durante um ultrassom que as filhas tinham a STFF- Síndrome da Transfusão Feto-Fetal. A síndrome, que atinge grávidas de gêmeos idênticos, causou uma alteração na nutrição e oxigenação que a placenta distribuía às meninas. Poucos meses depois, durante outro exame, o coração de Céu já não foi ouvido. As bebês nasceram dois meses depois, com 33 semanas, em 16 de fevereiro. Sol foi levada para a incubadora, mas Céu não havia resistido.

Enquanto pesquisava sobre a síndrome das filhas, Michely encontrou diversas informações sobre ensaios newborn que homenageavam bebês que não haviam resistido. Assim, quando a ideia veio, ela não pôde pensar em nada mais justo do que retratar as duas filhas. “Tanto bebê vai embora e ninguém fica sabendo”. 

Ela também contou que Céu está presente na casa da família diariamente. “No quarto de Sol, já tem várias coisas para ela lembrar da irmã. Tem foto do ultrassom, quadros, eu tento sempre trazer presente”.

E a irmã mais velha, Lunna, de 10 anos, também. Sempre que coloca a irmã de 2 meses para dormir, a menina faz questão de dizer: “Dorme com Deus e com a Céu”.

Leia também:

Filhos de detentas ganham ensaio newborn e resultado é emocionante

Mãe de gêmeos perde um dos filhos e faz ensaio newborn em homenagem ao bebê 

Bebê de refugiada haitiana ganha ensaio newborn de brasileira e as fotos são a definição de “iti malia”