Bebês

Pesquisa comprova que Método Canguru ajuda na recuperação de bebês nascidos com Síndrome da Abstinência Neonatal

O estudo foi conduzido pelo Centro Médico Metrohealth, em Cleveland, nos Estados Unidos

Cecilia Malavolta

Cecilia Malavolta ,Filha de Iêda e Afonso

Posição canguru é a saída para diminuir a dor dos bebês (foto: getty)

Um novo estudo feito pelo Centro Médico Metrohealth, em Cleveland, nos Estados Unidos, comprovou que o contato pele a pele da mãe com o bebê é extremamente poderoso.

A pesquisa analisou por quatro décadas qual era o efeito que o Método Canguru causava em recém-nascidos com a Síndrome de Abstinência Neonatal, uma condição que atinge número significativo de crianças filhas de usuárias de drogas ou que foram tratadas com compostos químicos psicoativos com efeitos semelhantes ao ópio durante a gestação.

Para entender se o Método Canguru tinha resultado nesses casos, os estudiosos propuseram que as mães deveriam manter contato pele a pele com seus bebês durante três a quatro horas por dia ao longo de algumas semanas.

Os resultados observados foram positivos. Segundo Dr. Susan Ludington, professor de enfermagem pediátrica na Universidade Case Western Reserve, em entrevista ao Portal News 5 Cleveland, “o Método Canguru reduz a ansiedade, o estresse, e praticamente elimina a dor, o choro e a angústia dos bebês”.

Além disso, os pesquisadores notaram evidências de que os bebês analisados desenvolveram menos sintomas severos. Alguns deles, inclusive, não precisaram de tratamento com remédios.

Leia também:

Pesquisa mostra porque método canguru pode ajudar a manter o seu bebê vivo 

Pesquisa mostra como um recém-nascido enxerga e reconhece as expressões dos pais

Pesquisa choca ao dizer que engravidar usando anticoncepcionais é mais normal do que parece 

Fique por dentro do conteúdo da Pais&Filhos no YouTube: