Criança

Professora arrasta aluno com autismo pelo chão de escola e vídeo causa revolta

"Meu filho merece justiça", desabafou a mãe do menino nas redes sociais

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: Reprodução/Youtube)

Uma professora americana foi demitida após ser flagrada arrastando um aluno autista, de 3 anos, pelos corredores da escola. A mãe do menino, Angel Nelson, disse em entrevista à CNN que o filho foi arrastado pelos pulsos depois de ter um ataque de raiva. Segundo a mãe, a professora contou que arrastou o menino para impedi-lo de se machucar durante a crise.

O caso aconteceu em outubro do ano passado, na Wurtland Elementary School, mas só foi divulgado depois que a mãe do menino publicou os vídeos do momento no Facebook. A demissão da professora só foi anunciada na segunda-feira (7).

As imagens mostram a professora arrastando Alan Jackson pelos pulsos para fora de uma sala de aula perto de onde as outras crianças estavam encostadas na parede. Segundo a mãe, a câmera interna da sala de aula estava virada para a parede e não registrou como a agressão começou, mas as câmeras do corredor mostraram o que aconteceu fora da sala.

“Meu filho merece justiça. Todas as escolas devem dar mais treinamento para professores lidarem com crianças com deficiências e aprenderem o protocolo apropriado para conter e redirecionar, se necessário. Deveria haver mais leis em vigor para [proteger] qualquer criança, como meu filho que é agredido por adultos nos quais confiamos para cuidar deles”, desabafou Angel, nas redes sociais.

O menino teria contado à mãe que a professora o jogou com força na cadeira dentro da sala e o arrastou. Segundo Angel, os médicos identificaram torção e fratura no pulso esquerdo da criança. “O fato de meu filho não conseguir verbalizar totalmente tudo pelo que ele passou significa que devemos lutar muito mais por todas as crianças, mas especialmente por aquelas que não podem falar por si mesmas”, completou Angel.

“Meu coração partiu quando vi o vídeo e todos os seus colegas de classe e amigos ao longo da parede observando meu filho sendo arrastado pelo corredor“, disse. A mãe ainda contou que mudou o filho de escola, mas Alan ainda sente o trauma quando alguém tenta pegar em suas mãos.

A professora foi acusada de agressão e recebeu uma citação para comparecer ao tribunal e na manhã desta quarta-feira (9). 

Leia também:

Marcos Mion viaja com família sem o filho autista e desabafa: “É uma dureza”

Mãe de menino autista faz apelo na web e ganha “Netflix personalizada” para o filho

Em sala de aula, professor isola criança com câncer por “medo de contágio”