Pais&Filhos no Insta

Saiba como prevenir e passar longe das doenças de inverno

O resultado da combinação de temperatura baixa e tempo seco a gente já conhece

Cecilia Malavolta

Cecilia Malavolta ,Filha de Iêda e Afonso

Saiba como proteger seu filho das doenças de inverno (Foto: Getty Images)

Tudo começa com espirros, coriza e tosse, na maioria dos casos – e é só esses sintomas aparecerem que estamos cansadas de saber qual será a sequência de reações e cuidados. As crianças podem apresentar de 8 a 11 episódios de infecção viral por ano. Ou seja, a probabilidade do seu filho ficar doente além de existir, é ainda maior nesta época do ano. “Costumo brincar com os meus pacientes que damos as más-vindas à ‘moda outono-inverno’, que é a presença de doenças como resfriado, gripe, asma, bronquiolite, pneumonia, otite, rinite e sinusite”, conta Marcia Regina, pediatra homeopática da Boiron.

E os casos tendem a aumentar durante esta estação do ano por conta das condições climáticas, já que a temperatura dá aquela queda brusca e o ar está mais seco, e que favorecem a proliferação de vírus. “Por conta disso temos o hábito de manter os ambientes fechados e com grande número de pessoas. Isso facilita a circulação e concentração de diferentes tipos de vírus no ar e, consequentemente, aumenta as chances de transmissão”, explica Abrão Abuhab, pai de Esther, Eliahu e Daniel, e gerente médico de Consumer Health da Hypera Pharma.

Todo cuidado é pouco

De acordo com o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), essas doenças estão entre
as principais causas de internação no Brasil e afetam mais de 1 milhão de pessoas, todo ano. Por isso, todo cuidado é
pouco. Mas, temos uma notícia para te dar: apesar de muito frequentes, elas podem, sim, ser evitadas. Hábitos simples e que deveriam fazer parte da nossa rotina durante o ano inteiro podem ajudar a blindar a imunidade. Lavar as mãos, manter a vacinação em dia, alimentação saudável, atividades físicas e repouso adequado fazem toda a diferença. “A alimentação colorida com frutas e legumes in natura dá ao nosso organismo os minerais e vitaminas essenciais ao bom funcionamento do sistema imunológico e o sono é fundamental para manter os níveis hormonais adequados, por exemplo”, esclarece Maura Neves, filha de Maria Lucia e Manoel, e otorrinolaringologista da Libbs Farmacêutica.

Até os cinco anos, o sistema imunológico da criança ainda está em formação, por isso merece atenção redobrada e muita precaução. “É fundamental o acompanhamento médico periódico. Ou seja, a visita ao pediatra não deve acontecer apenas quando seu filho estiver doente, mas sim regularmente”, destaca Sandro Barbosa, intensivista da Glenkmark Pharma. Como os sintomas das doenças de inverno são parecidos, é imprescindível ficar de olho na evolução e no aparecimento de novas manifestações. “É muito importante saber diferenciar e entender se o quadro de infecção respiratória trata-se de uma gripe ou resfriado, pois as gripes costumam ser mais graves, com maior risco de complicações”, pontua Abrão. Portanto note se a temperatura do seu filho está abaixo de 35ºC ou acima de 38ºC; se ele tiver dificuldade para respirar ou se o pulmão fizer ‘chiado’; se estiver pálido; ou se ele estiver vomitando mais de duas vezes por dia. Se sim, a visita ao pediatra deve ser imediata. No caso de sintomas mais leves, a dica é manter a criança hidratada e bem alimentada, mesmo que exista a falta de apetite.

Regra número 1

A gente sempre vai bater nessa tecla: vacina é fundamental e manter a carteira em dia faz toda a diferença não só para proteger a saúde do seu filho, evitando infecções, mas também quem está ao redor dele, diminuindo a transmissão de doenças. “Elas servem para estimular o sistema imunológico, ajudando a fortalecer e evitar a contaminação”, explica Sandro. O que pode acontecer é que a criança tenha alguns sintomas de reação comum à vacina, e que podem ser confundidos com a própria gripe. “Vale lembrar que a vacina da gripe previne as formas graves da infecção e não provoca a doença, pois os vírus utilizados são mortos”, destaca Abrão. Então, dor, vermelhidão e endurecimento no local da injeção são normais e desaparecem sozinhos em dois dias. Já febre, mal-estar e dor muscular são mais raros, mas podem acontecer. Se não passar naturalmente em dois dias, procure um médico.

FIQUE LIGADO

Alguns sintomas das infecções mais comuns durante o inverno são bem parecidos, por isso, é importante saber reconhecer o que difere uma doença da outra 

Resfriado
➜ O que é: infecção viral nas vias respiratórias superiores.
➜ Causa: há mais de 200 tipos de vírus. Eles penetram no corpo pela boca, olhos, nariz. O contágio acontece pelo ar ou contato físico.
➜ Sintomas: coriza, espirros, tosse, dor de garganta, dor no corpo e febre baixa.
➜ Quando ir ao médico: falta de ar, abatimento e febre alta e persistente.

Gripe
➜ O que é: infecção contagiosa do sistema respiratório causada pelo vírus Influenza.
➜ Causa: no ar ou pelo contato direto com pessoas gripadas.
➜ Sintomas: febre alta, dores, cansaço, tosse seca, espirro, coriza.
➜ Quando ir ao médico: se a criança estiver com dor forte na cabeça, no corpo e dificuldade de respirar.

Pneumonia
➜ O que é: infecção dos pulmões.
➜ Causa: infecções bacterianas ou virais, resfriado mal curado, exposição a fumo e ar condicionado.
➜ Sintomas: febre alta, dor no tórax, abatimento, falta de apetite, tosse, chiado no peito e dificuldade de respirar.
➜ Quando ir ao médico: se a criança estiver com febre alta, abatida e com secreção amarela ou esverdeada e dificuldade de respirar.

Asma
➜ O que é: doença inflamatória das vias aéreas inferiores (brônquios).
➜ Causa: existem diferentes causas para a asma, que podem ser alergias provocadas por perfumes e aromas, pelos de animais, ácaros, poeira ou alguns alimentos como leite ou ovos.
➜ Sintomas: sensação de aperto no peito, dificuldades para respirar e tosse com chiado. Pode causar também irritabilidade, recusa de alimentos, respiração forçada e movimentação intensa das narinas.
➜ Quando ir ao médico: se a criança tiver dificuldade para respirar e até falar. Se apresentar coloração azulada
em torno da boca.

Otite
➜ O que é: infecção de ouvido que pode ser externa, localizada na orelha, ou média, ligada à porção interna do ouvido.
➜ Causa: na maioria das vezes, a inflamação é causada por vírus, bactérias ou fungos. Costuma ocorrer
durante ou após gripes, resfriados ou infecções na garganta ou respiratórias.
➜ Sintomas: na otite média ocorre redução da audição, perda de apetite, eliminação de secreção pela orelha e
febre. Crianças menores às vezes têm vômito e diarreia. Na otite externa, dor forte e abafamento do som.
➜ Quando ir ao médico: se a criança manifestar irritabilidade e sair secreção do ouvido

Sinusite
➜ O que é: inflamação da membrana que reveste a cavidade nasal e os seios da face.
➜ Causa: por alergia, infecção ou como consequência de infecções das vias aéreas superiores que não foram tratadas
corretamente.
➜ Sintomas: dores de cabeça, pressão na parte superior da cabeça e seios da face, nariz entupido, coriza, tosse.
➜ Quando ir ao médico: se a criança tiver febre, fraqueza, dores de cabeça, nos seios da face e região superior,
mal-estar e piora da tosse com secreção esverdeada.

Bronquiolite
➜ O que é: infecção dos brônquios, ramificações que levam ar aos pulmões. A doença acomete principalmente bebês
e crianças de até 2 anos.
➜ Causa: a principal causa é o vírus sincicial respiratório.
➜ Sintomas: obstrução da saída do ar e esforço para respirar. Febre, chiado no peito e tosse.
➜ Quando ir ao médico: sempre, principalmente se a criança estiver com febre, aparência abatida, respiração rápida com esforço, peito chiando e extremidades azuladas

Rinite
➜ O que é: doença inflamatória crônica das mucosas do nariz. Nos casos agudos, sua duração é de até três semanas, e, nos casos crônicos, se prolonga por mais de 21 dias.
➜ Causa: contato com poeira, ácaros e fungos, ar condicionado, mudanças bruscas de temperatura.
➜ Sintomas: secreção nasal, tosse, espirros, olhos vermelhos, coceira nos olhos e no nariz. Se não for tratada de forma correta, pode expor a criança a outras doenças das vias respiratórias, como sinusite e crises de asma.
➜ Quando ir ao médico: se a criança ficar agitada, com dificuldade para respirar, tiver inchaço nos lábios ou olhos. E piora da tosse.

Amigdalite
➜ O que é: inflamação nas amígdalas, que pode ser ocasionada tanto por vírus quanto por bactérias.
➜ Causa: os casos virais ocorrem como consequência de gripes e resfriados e desaparecem com a melhora do organismo. Já os causados por bactérias necessitam de cuidados com antibióticos.
➜ Sintomas: dor de garganta, dificuldade para engolir, febre acima de 38º, dor de cabeça e mal-estar, mau hálito, ausência de apetite, amígdalas inchadas e vermelhas e pode haver ocorrência de pus.
➜ Quando ir ao médico: se houver placa de pus na garganta, febre alta e falta de apetite

JOGO RÁPIDO

Alguns hábitos podem ajudar a blindar a imunidade – e devem fazer parte da nossa rotina o ano inteiro!

➜ Manter as vacinas em dia
➜ Lavar sempre as mãos
➜ Alimentação saudável
➜ Boas noites de sono
➜ Lavar o nariz diariamente
➜ Ambientes ventilados
➜ Praticar exercícios físicos

Leia também:

A frente fria está chegando! Saiba como proteger seu filho das doenças de inverno

Doenças de inverno: saiba quais são os riscos e como prevenir

7 cuidados com bebês no inverno para deixar seu filho longe das doenças respiratórias