Engravidar

10 erros mais comuns na hora de tentar engravidar (para você passar longe)

Se você está tentando ter um bebê, alguns costumes podem sabotar a sua meta

Giovanna de Boer

Giovanna de Boer ,filha de Karen e Christiano

Quando o assunto é tentar engravidar evite extremos (Foto: iStock)

1. Fazer sexo demais

A conta parece fácil: quanto mais sexo você faz, mais fácil e rápido você vai conseguir engravidar. Mas como sabemos, a prática é diferente da teoria. Embora ter relações sexuais frequentes não diminui o potencial do esperma do homem, como muitos acreditam, pode causar outras problemas afirma o Dr. Wood. “Se for só para fins reprodutivos, fazer sexo muitas vezes ao dia, ou todo dia, pode causar desgaste emocional e o casal pode começar a ver o sexo como uma obrigação”. Então tente não forçar a barra! Porque pode ser que, quando a fertilidade estiver alto ou até mesmo quando o casal estiver com vontade de ter relações, o emocional esteja tão desgastado que vocês percam uma oportunidade.

2. Não fazer sexo o suficiente

Tudo que é demais não é bom! Por isso, evite extremos. Algumas pessoas pensam em reduzir a quantidade de atividades sexuais para “economizar” o esperma do homem, para ficar mais “potente” e engravidar mais fácil. “Para quem só tem relações quando acredita que está ovulando, é muito fácil perder o período fértil. Isso acontece porque muitas mulheres acreditam que estão ovulando mas, na verdade, não estão”, diz Samuel Wood, diretor médico no Centro de Ciências Reprodutiva em La Jolla, Califórnia. Agora você já sabe que menos não podem. Vai em frente e preste atenção nos dias que você pode estar ovulando.

3. Sempre tentar na mesma posição

Provavelmente você já ouviu falar sobre a melhor posição pra engravidar, ou que depois de relação você deve manter o seu quadril elevado. Errado! Isso não passa de lenda, já que toda vez que a relação acabar o que acontece é a mesma coisa: “Quando o homem ejacula, o esperma vai diretamente para o muco cervical e para as tubas uterinas”, diz Serena Chen, diretora médica da divisão de endocrinologia reprodutiva e infertilidade no Instituto de Medicina Reprodutiva e Ciência no Centro Médico de Saint Barnabas, na Pensilvânia. “Isso ocorre em questão de segundos, independente da posição sexual”, afirma a médica. Ao invés de investir em uma posição específica, faça o que der vontade, sem medo de ser feliz!

4. Achar que a mulher é o problema

Quando o casal tem dificuldades para engravidar, muitas pessoas (incluindo o próprio casal) pensam que há algo de errado com a mulher. Essa ideia é tão ultrapassada! “Homens geralmente são menos propensos a acreditar que há algum problema com eles”, ressalta Machelle Seibel, professor de ginecologia e obstetrícia na Escola de Medicina da Universidade de Massachussetts.  “Como os fluidos saem, tenha esperma ou não, eles imaginam que são férteis”, ele acrescenta. Os cônjuges precisam pensar que a infertilidade pode acontecer com a mulher assim com o homem.  “Aproximadamente metade dos problemas de fertilidade tem a ver com a mulher, 40% com o homem e os outros 10% com os dois ou nenhum”, afirma a Dr. Chen. A melhor alternativa é que os dois façam exame para entender o que pode acontecer

5. Confiar apenas no período de ovulação

Acreditar fielmente que você sabe quando você ovula pode ser uma armadilha. Muitas mulheres acreditam que ovulam 14 dias depois do primeiro dia da menstruação, mas os ciclos variam e a ovulação nem sempre cai no mesmo dia.

6. Transar no dia da ovulação

Algumas mulheres têm métodos para saber o dia da ovulação e pensam que o melhor é ter relações naquele dia, mas pode ser muito tarde. Depois da ovulação, o óvulo só pode ser fertilizado por aproximadamente 24 horas. Se você estiver errada sobre o período, vai ter que esperar até o próximo mês para tentar de novo. Os espermatozides sobrevivem de três a cinco dias, então ter relações sexuais nos dias que antecederam a ovulação vai aumentar suas chances de engravidar, dizem os especialistas.

7. Usar lubrificante

Pense duas vezes antes de usar lubrificante. Esses produtos normalmente afetam negativamente a mobilidade dos espermatozoides, podendo dificultar a chegada até o óvulo. Se você precisar usar lubrificante, pergunta ao seu médio para ver qual é o mais indicado. Ou, se você preferir, azeite de oliva, óleo vegetal ou até mesmo óleo de bebê.

8. Se apressar para fazer tratamento

Depois de dois ou três meses tentando, é fácil se sentir frustrada. Isso não significa que uma consulta imediata com um especialista em fertilidade seja necessária. “Mesmo sob as condições ideias, casais perfeitamente férteis podem levar vários meses para conseguir engravidar”, assegura o Dr. Wood. Se você tem menos de 35 anos, com ciclos menstruais regulares, e não tem problemas de saúde que podem prejudicar a fertilidade, a recomendação é esperar um ano.

9. Demorar muito para procurar ajuda

Em algumas ocasiões, procurar um médico cedo é melhor do que procurar tarde demais. “Se você tem 35 anos ou mais, deve procurar um especialista depois de seis meses de tentativas sem sucesso”, diz o Dr. Chen. E, se você for mais jovem, tem menstruações irregulares, histórico de DSTs e outras doenças, pode ser uma boa ideia procurar um especialista o quanto antes.

10. Não cuidar da sua saúde geral

Geralmente, quando casais estão tentando ter um bebê, focam tanto na saúde reprodutiva que se esquecem de cuidar da saúde como um todo. É importante prestar atenção em algumas questões como peso, estresse, medicamentos utilizados e hábitos como tabagismo. É uma boa ideia os dois fazerem um check-up médico quando tomam a decisão de tentar ter filhos.

Leia também:

Mãe faz lista com 6 motivos para engravidar no verão

Casal se prepara para o nascimento do filho dançando muito na sala pré-parto

Mãe dá à luz a gêmeos que não são dela após erro em clínica de fertilização