Mãe faz desabafo após hospital recomendar que emagreça no pós-parto

A britânica Louise Goulden fez uma postagem na rede social para esclarecer a questão e reforçar o quanto esse tipo de atitude pode abalar quem acabou de dar à luz

Resumo da Notícia

  • Uma mulher desabafou no Twitter depois do documento de alta do pós-parto sugerir que mães devem emagrecer
  • Junto da foto do documento, ela enfatizou: "Minha filha nasceu em 2020, não 1950"
  • A postagem rendeu vários comentários de outras mulheres que passaram por situações semelhantes

A britânica Louise Goulden ficou inconformada após ler o documento de alta pós-parto do hospital em que deu à luz segunda filha. A recomendação oficial da instituição, entre os itens, incluiu dicas para as mães perderem peso rapidamente após a gravidez.

-Publicidade-
Louise não gostou do direcionamento do hospital (Foto: reprodução/iStock)

“Agora que o seu bebê nasceu, você ficará ansiosa para recuperar o corpo de antes. Comece agora mesmo. Fica mais difícil quanto mais você espera”, justificava o documento, que na sequência apresentava alguns exercícios para a mulher seguir.

Inconformada, ela fez uma postagem de desabafo no Twitter com a foto dessa parte e escreveu: “Apenas para evitar qualquer dúvida, minha filha nasceu em 2020, não 1950”. Ela continuou o desabafo ao longo de outras publicações na rede social.

-Publicidade-

“É  segunda vez que sou mãe e estava me sentindo bem emocionalmente, então fui sortuda o suficiente para me indignar com isso, ao invés de causar ansiedade, depressão, ódio ou outras coisas horríveis que outra mulher pode passar nessa situação”, completou.

A publicação rendeu muitas curtidas e comentários de apoio (Foto: reprodução/Mirror UK)

Com toda a repercussão, principalmente, com outras mulheres compartilhando as histórias pessoas no puerpério, Louise disse: “Várias histórias tristes e chocantes por aqui. O momento em que geralmente é o mais vulnerável da nossa vida, sofremos misoginia, que tem o poder de nos abalar e destruir”.

Ela também reforçou que não estava fazendo uma crítica a todos os profissionais de saúde. “Quero frisar que é uma minoria deles, e que a maioria dos meus foram excelentes, mas basta um comentário ou conselho ruim como esse para causar dano duradouro”, finalizou.

Outras mulheres também compartilharam situações similares no pós-parto (Foto: reprodução/Twitter)

-Publicidade-