Engravidar

Saiba quando a prótese de silicone atrapalha a amamentação

Conversamos com especialistas para saber quais são os riscos

Ana Beatriz Alves

Ana Beatriz Alves ,Filha de Maria de Fátima

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Uma das principais preocupações com relação ao silicone, além da estética desejada, é a amamentação. Segundo Renata de Camargo Menezes – ginecologista, obstetra, diretora da Clínica Engravide, mãe do Lorenzo, da Sophie e madrasta do Felipe, Eduardo e da Fernanda, você pode colocar silicone mesmo se você pretende engravidar (grávida nunca). Isso porque a prótese não interfere na estrutura da glândula mamária, pois é colocada atrás da glândula, ou seja, não entra em contato com o organismo.

No entanto, ela alerta que isso vale apenas para os casos de implantes de prótese pura e simples. “Se houver intenção de redução de pele e correção da chamada ptose mamária (queda mamária por flacidez), a técnica poderá implicar na retirada de tecido mamário e, nesse caso então, a amamentação poderá ficar afetada.”

Wendell Uguetto, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e pai de Paola e Pietra, explica que “apenas nos casos em que o cirurgião usa uma via de acesso pela aréola e secciona a glândula mamária (peri-areolar trans glandular) pode existir dificuldades de amamentação”.

Se for o seu caso, Renata explica que o prazo para amamentar é de cerca de seis meses depois. Assim dá tempo do processo inflamatório pós-cirúrgico finalizar e a prótese se adaptar ao espaço e a pele ao novo volume. “Essas são adaptações que, se respeitadas, ajudarão tanto no funcionamento da mama como no resultado estético.”

O que pode acontecer, como explica Wendell, é que depois da gestação, parto e pós-parto, o corpo da mulher sofre muitas alterações que podem ser irreversíveis. “Na mama estas alterações são flacidez da pele, atrofia do parênquima mamário, estrias etc, e com a prótese de silicone as mudanças acontecem da mesma forma.” Portanto, a ideia de que colocar silicone evita que a mama caia é mito, “na verdade faz a mama ceder ainda mais, pois representa um peso adicional à mama”, complementa.

Então se você pretende engravidar nos próximos 12, 15 meses, a recomendação é que você espere a gestação para fazer uma cirurgia mais definitiva. Além disso, Victor Hugo Lara Cardoso de Sá, cirurgião plástico especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e pai de Tomás e Alice, explica que a troca de silicone permanece incerta. “O tempo de troca do implante costuma variar entre 7 e 10 anos. Esse seria o tempo de desenvolver algo que chamamos de contratura capsular. Essa contratura significa um endurecimento, deformidade da mama e até dor.”

Leia também:

É fato: nem sempre é possível amamentar 

Quando você realmente não pode amamentar

Será que foi o silicone? Saiba por que Deborah Secco não pôde amamentar

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não