Recém-Nascido

7 fotos das nossas leitoras que provam que amamentação é tudo de bom

Para finalizar a semana mundial do aleitamento materno com chave de ouro

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: Arquivo Pessoal/Katia Antivilo)

(Foto: Arquivo Pessoal/Katia Antivilo)

A semana mundial do aleitamento materno acabou e nós trouxemos diversos assuntos para te ajudar nesse momento tão importante, mas seguimos a mil no agosto dourado. Por isso, ficamos de olho na #SemanaMundialDoAleitamentoMaterno nas redes sociais e selecionamos algumas fotos para compartilhar aqui.

Só de olhar para as publicações já dá para sentir a conexão que esse momento proporciona para a mãe e o filho. Vem ver:

A Amanda faz parte das mães que amamentam em dose dupla. Demais!

E esse olhar do filho da Lílian? De arrepiar…

Além da foto, a nossa embaixadora Poly Pinheiro também relatou sua experiência com a amamentação

Já para Lu Loew, que também é nossa embaixadora, não foi nada fácil, mas ela compartilhou mesmo assim

Para finalizar, a embaixadora Vanessa Abdo postou uma foto curtindo um sol e amamentando. Amamos!

Pelo nosso email, a Katia Antivilo mandou uma foto com seu filho Noah

(Foto: Arquivo Pessoal/Katia Antivilo)

(Foto: Arquivo Pessoal/Katia Antivilo)

No caso da Nina Estanislau, ela é uma fotógrafa que registra esse momento especial. Isso é o máximo!

(Foto: Michelly Souza)

(Foto: Nina Estanislau)

Você sabe como fazer a pega correta?

Em 2017 o Brasil nomeou este mês como “agosto dourado” para celebrar o leite materno como alimento de ouro para a saúde das crianças. A gente sabe da importância da amamentação para o bebê e por isso a mãe estar preparada psicológica e fisicamente para esse momento faz toda a diferença. Durante essa semana vamos produzir matérias para tirar todas as suas dúvidas sobre essa fase e primeira delas é a pega correta.

Que dúvida! Qual é o jeito certo de colocar o peito na boca do bebê sem machucar ou entrar ar durante a mamada. De acordo com o doutor Corintio Mariani Neto, ginecologista e obstetra, presidente da Comissão Nacional de Aleitamento Materno da Febrasgo e diretor técnico do Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros, pai de Adriana, Renata e Cassio e avô de Pedro Henrique, Alexandre e Felipe, além da pega, para a amamentação ser um sucesso precisamos voltar no primeiro passo.

1 Conforto faz diferença

“A mãe precisa em uma posição confortável para que em 10 minutos não comece a dar câimbra no braço”, explica Corintio. Se isso acontecer será ruim para você e para a criança. Na poltrona, na cama, ou até mesmo em pé, antes de iniciar a amamentação verifique o conforto e uma maneira que seu corpo não canse de ficar segurando o seu filho.

2 Barriga com barriga

Nada de ficar testando posições diferentes com a criança. O jeito certo é ela ficar de frente para você, literalmente barriga com barriga. “Facilita a sucção“, explica o especialista.

3 Não é só o bico

Essa talvez seja a maior dúvida das mães antes de começar a amamentar. “A pega correta é quando a criança abocanha a aréola e não o mamilo”, aconselha Corintio. O doutor deu mais uma dica, para saber se você está fazendo certo, a parte da aréola quase não aparece quando seu filho está mamando do jeito certo. Caso contrário pode machucar e doer muito durante o processo de sucção.

4 Não interrompa seu filho

“Um erro frequente é a mãe interromper a mamada para oferecer o outro lado. Não faça isso!”, comenta o obstetra. Principalmente nos primeiros meses de vida a criança deve mamar em “livre demanda” (sem horário fixo). Sempre que ela quiser ofereça o peito e deixe que seu filho mame até ficar satisfeito. Segundo o doutor, isso faz toda a diferença porque no começo da mamada o leite é mais aguado, justamente para matar a sede do bebê, e no final é mais gorduroso e consistente, por causa dos nutrientes necessários para o desenvolvimento da criança. “É no final que ele se satisfaz”.

Leia também:

Mônica Benini publica foto com o filho em apoio a Semana Mundial da Amamentação

Semana Mundial da Amamentação: não existe leite fraco

Semana Mundial da Amamentação: por que devemos comemorar?