Recém-Nascido

Estudo mostra que segurar seu bebê pode ajudar de maneira surpreendente e você precisa saber porquê

Pesquisa foi feita pelo Hospital Infantil Nationwide, de Ohio

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Sabia que ficar abraçada com seu bebê pode ajudar no desenvolvimento dele? (Foto: Shutterstock)

Más notícias para aqueles que sempre criticam os pais e as mães por ficarem muito tempo segurando seus bebês. De acordo com um novo estudo, você pode sim ficar segurando seu recém-nascido. E, de fato, o toque é crucial para o desenvolvimento dos bebês.

Pesquisadores do Hospital Infantil Nationwide, de Ohio, observaram 125 bebês prematuros para ver como eles reagiram ao toque e concluíram que esses bebês tinham respostas reduzidas comparados aos bebês que nasceram no tempo ideal.

Além disso, os pesquisadores observaram que os prematuros que ficaram expostos por mais tempo a procedimentos médicos também respondiam menos ao toque. Mas entenda: bebês prematuros que tiveram um contato maior com seus pais ou com cuidadores da UTI Neonatal responderam com mais frequência aos toques do que bebês prematuros que não tiveram tanto contato.

De acordo com Nathalie Maitre, principal pesquisadora do estudo: “Certificar-se de que os bebês prematuros recebam um toque de apoio positivo, como o contato pele a pele com os pais, é essencial para ajudar seus cérebros a responderem de maneiras semelhantes às dos bebês que experimentaram uma gravidez inteira dentro do útero da mãe”.

“Quando os pais não podem fazer isso, os hospitais podem querer considerar terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas para fornecer uma experiência de toque cuidadosamente planejada”, ela acrescenta.

Nathalie e seus colegas estão criando novas maneiras de fornecer um toque positivo na UTI Neonatal. Enquanto isso, vá em frente e toque seu bebê, não importa o que os outros digam sobre isso.

Leia também:

Estudo revela que a idade avançada do pai causa efeitos negativos na saúde do bebê

Estudo brasileiro defende que bebês que mamam no peito por mais tempo são mais inteligentes

Estudo mostra aumento na taxa de sobrevivência de bebês extremamente prematuros e motivo é animador