Saúde

Casos de sarampo aumentam entre crianças de até dois anos em São Paulo

A recomendação é que as crianças que ainda não receberam a dose de reforço tomem a vacina o quanto antes

Marina Paschoal

Marina Paschoal ,Filha de Selma e Antônio Jorge

Vacine seu filho contra o Sarampo, é muito importante (Foto: Getty Images)

Mesmo com toda a campanha de vacinação conta o sarampo, segundo balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, o número de casos confirmados aumentaram quase 20% em relação à semana anterior na cidade de São Paulo.

A nova análise epidemiológica da Coordenação de Vigilância em Saúde da capital mostrou que o aumento de casos está concentrado também em crianças entre um dois anos.

Para Solange Saboia, coordenadora do órgão e de acordo com a Folha, esse número representa crianças que provavelmente não tomaram a dose de reforço da vacina aos 15 meses, que é tetraviral – que protege contra sarampo, rubéola, caxumba e catapora.

A recomendação é que os pais levem os filhos que ainda precisam tomar a segunda dose aos postos de saúde o quanto antes.

(Foto: reprodução / Getty Images)

Por que se vacinar?

Enquanto é pequeno, seu filho não tem o poder de escolha sobre a vacinação e depende exclusivamente de você. Imunizar a família toda também funciona como um ato coletivo. Pense que, para uma doença conseguir sobreviver e se propagar, é preciso que outras pessoas estejam infectadas. Quanto mais gente protegida, o ciclo de um vírus ou bactéria se encerra e a doença pode ser erradicada. “Exceto para as doenças com exposição de risco individual, como o tétano e a febre amarela, a vacina funciona como uma arma coletiva da redução de circulação do agente infeccioso”, explica a pediatra Melissa Palmieri, membro da Sociedade Brasileira de Imunizações e coordenadora médica de vacinas do Grupo Hermes Pardini, filha de Antônio Carlos e Maria. Segundo a especialista, não faz sentido deixar que doenças erradicadas há décadas voltem a aparecer como ameaça.

Quais os sintomas do sarampo?

A fase inicial lembra um resfriado. A criança pode apresentar febre, coriza, tosse e até conjuntivite. É característico que a partir do quarto dia o corpo mancha de vermelho, começando pela cabeça. Trinta por cento das pessoas infectadas evolui para outras doenças mais sérias como a pneumonia. Não há uma medicação específica para tratar o vírus, o que dificulta a recuperação.

  • Febre alta, acima de 38,5°C;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo
  • Tosse;
  • Coriza;
  • Conjuntivite;
  • Manchas brancas que aparecem na mucosa bucal conhecida como sinal de koplik, que antecede de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas

Quais são as complicações do sarampo?

As complicações mais comuns do sarampo são:

  • infecções respiratórias;
  • otites;
  • doenças diarreicas;
  • doenças neurológicas.

Veja tudo o que você precisa saber sobre o sarampo nesta matéria.

Leia também

Sarampo: aumento dos casos são provocados por mentiras sobre a vacina

Vacinação: tire suas dúvidas sobre febre amarela, dengue, sarampo e vacinação

Bebê de 7 meses é a quarta vítima do sarampo no Brasil

Fique por dentro de tudo o que está rolando no Youtube da Pais&Filhos