Saúde

Crianças que usam álcool em gel para limpar as mãos, em vez de sabonete, ficam menos doentes

É o que diz uma nova pesquisa espanhola

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Getty Images)

(Foto: Getty Images)

 

Seu filho começou a frequentar a escola e agora vive doente? Calma, ele não é o único! A convivência com muitas crianças e o próprio ambiente escolar se tornam fatores decisivos para a saúde da criança – e isso não é nada grave! É normal que ele pegue alguns resfriados e viroses, já que a imunidade ainda não está completamente formada, virando a oportunidade perfeita para que os vírus se espalhem.

Mas não se desespere: um estudo espanhol descobriu que é possível deter os germes do dia-a-dia com um hábito simples e prático: usar álcool em gel. Isso mesmo, se você ainda não comprou um para deixar na mochila escolar do seu filho pode correr para a farmácia. De acordo com a pesquisa publicada na revista Pediatrics, limpar as mãos dos pequenos com o álcool em gel pode ser mais eficaz do que lavar com água e sabão.

Os pesquisadores dividiram 911 crianças de até 3 anos, que frequentavam 24 creches de Almería, na Espanha, em três grupos. O primeiro utilizou álcool em gel para higienizar as mãos e o segundo, água e sabão. Ambos receberam orientações para lavar as mãos antes e depois das refeições, quando chegarem em casa, após tossir, espirrar ou assoar o nariz. Já o terceiro grupo seguiu suas rotinas habituais de lavagem das mãos.

Todos os três grupos participaram de oficinas de higiene das mãos antes do início do estudo, mas os dois primeiros grupos participaram de sessões de acompanhamento sobre infecções respiratórias e febres.

Em oito meses, os 911 estudantes tiveram mais de 5 mil infecções respiratórias que levaram a mais de 5 mil dias perdidos na creche. No entanto, o grupo que usou desinfetante para as mãos perdeu 3,25% dos dias de creche, seguido pelo grupo de sabão e água, que perdeu 3,9% dos dias. As crianças que seguiram sua rotina habitual de lavagem de mãos perderam 4,2% dos dias.

Outro fator interessante mostrado na pesquisa foi que o grupo de água e sabão teve um risco 21% maior de contrair uma infecção respiratória, e um risco 31% maior da necessidade de antibióticos, comparado ao grupo do álcool em gel. No total, houve uma redução de 23% nas infecções respiratórias entre os estudantes que usaram desinfetante para as mãos. “Você pode reduzir a disseminação de infecções do trato respiratório em crianças só usando álcool desinfetante para as mãos”, disse Don Goldmann, diretor médico e científico do Institute of Healthcare Improvement.

Leia também:

Xô, doença! 6 dicas para o seu filho passar bem longe da gripe

Cuidado com as doenças na volta às aulas

Ministério da Saúde cria portal focado na saúde do seu filho