Criança

Cuidado nunca é demais: todo dia é dia de protetor solar

Para passar bem longe de transtornos você deve ter cuidado com a pele das crianças não apenas na piscina ou mar

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

suntan-lotion-at-the-beach-picture-id510633545

(Foto: iStock)

Expor seu filho demais aos raios solares tem várias consequências ruins para a saúde. Os problemas variam de queimaduras simples (muito comuns no verão) a complicações que só vão ser percebidas na vida adulta, como o câncer de pele. Para passar bem longe desses transtornos você deve ter cuidado com a pele das crianças não apenas nos dias de piscina ou mar, mas em todos os dias. Aliás, a prevenção de problemas futuros vem assumindo um lugar importante no dia a dia do consultório pediátrico. Afinal, é fundamental que cresçam com saúde até os 100 anos de idade. Pensando nisso, reunimos algumas dúvidas de nossos leitores para o nosso pediatra, dr. Claudio, responder.

Como calcular o tempo de reaplicação do protetor solar conforme o fator aplicado? (Patrícia Miranda, do blog Maternidade Literária, mãe de Heloísa)

O protetor é eliminado da pele em decorrência do contato com o suor ou com a água. Assim, a cada três horas, em média, e após transpiração ou contato com água da piscina ou do mar você deve repassar o filtro de proteção solar, mesmo que o sol não esteja forte.

Existe diferença de fixação entre protetor aerossol, gel e cremoso? (Diandra Ritton, do blog Minha Mãe Ficou Loka, mãe do Enzo)

Sim. Eles fazem a mesma coisa, mas o resultado varia de acordo com o tipo de pele. O creme é indicado para pele mais ressecada. O gel para a pele mais oleosa, evita deixar a pele pegajosa e com aspecto gorduroso. O spray tem a vantagem de aplicação mais rápida, mas é bom esparramar com a mão para ter uma melhor aplicação.

Quanto tempo devemos esperar para entrar na piscina após aplicar o protetor solar? (Júlia Melnick, do blog Sistersmommies, mãe de Lívia, Laura e Eduardo)

Em média 15 a 30 minutos. A recomendação é passar o protetor em casa antes de sair para a piscina ou praia

Para a minha família, sempre escolho protetores solares sem parabeno. Estou certa? (Flávia Miranda, do blog Mães Brasileiras, mãe de Natália, Arthur e Gustavo)

Sim. Atualmente, o melhor é usar filtro de proteção sem conservantes, como o parabeno. No passado, ele era excelente conservante para cosméticos, além de baixar o custo do produto. No entanto, o parabeno está associado a alterações no metabolismo de glândulas e hormônios, além de provocar alergia.

Em tempos de dengue e zika é seguro usar protetor solar e repelente nas crianças? (Renata Chiarello, do blog @ mamaenow, mãe de Betina)

Sim, podem ser usados em um mesmo momento. O jeito certo é aplicar o protetor e depois o repelente.

As roupas com proteção solar são realmente confiáveis? (Camila Teixeira, do blog Mãe Independente, mãe de Lavínia)

Todas as nossas roupas protegem contra os raios solares e, certamente, aquelas com proteção solar específica oferecem maior proteção. É importante destacar que as áreas do corpo que ficarem expostas devem receber protetor solar, sim!

Leia também 

Protetor solar antes dos 6 meses, nem pensar! Saiba como proteger seu filho

Não deu praia! Cinco marcas de protetor solar não passam em teste

Só 5% das mães passam protetor nos filhos antes da escola; E você?

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não