Saúde

Dermatite em bebê: estudo afirma como amamentação exclusiva pode ajudar a prevenir

A pesquisa foi apresentada na Reunião Internacional da Academia Americana em São Francisco, Estados Unidos

Izabel Gimenez

Izabel Gimenez ,filha de Laura e Décio

Amamentação é muito importante nos primeiros dias de vida do bebê (Foto: GettyImages)

Aconteceu em San Francisco, Estados Unidos, entre os dias 22 e 25 de fevereiro a Reunião Internacional da Academia Americana de Alergia, Imunologia e Asma. Lá, uma pesquisa feita por Katherine M. Balas e coautores foi apresentada. O estudo preliminar diz que crianças amamentadas exclusivamente pelo leite materno por no mínimo três meses, tem chances menores de desenvolverem doenças de pele, como por exemplo, eczema (dermatites) até os seis anos de idade.

A pesquisa americana assume que: embora os genes e o ambiente são fatores que implicam na doença inflamatória, muitas questões permanecem sem resposta, como por exemplo, a melhor forma de preveni-la. Mas de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), sigla em Inglês, os bebês amamentados têm riscos reduzidos para o desenvolvimento de muitas doenças crônicas, incluindo asma e obesidade.

“A evidência de que ser exclusivamente amamentado protege as crianças do desenvolvimento de eczema mais tarde na vida (após os 6 anos) permanece mista […] nossa equipe de pesquisa está tentando ajudar a preencher essa lacuna de dados.” diz Katherine. Eles usaram dados já existentes no Estudo de Práticas de Alimentação Infantil II, co-liderado pelo CDC e pela Food and Drug Administration (FDA) de 2005 a 2007.

Este estudo base rastreou as dietas de cerca de 2.000 mulheres grávidas e examinou as práticas de alimentação delas e dos filhos durante o primeiro ano de vida dos bebês. Depois quando as crianças atingiram seis anos por volta de 2012 elas voltaram a ser acompanhadas. Cerca de 300 crianças foram diagnosticadas com eczema em algum momento de suas vidas, e 58,5% das crianças de 6 anos tiveram eczema no durante o último ano da pesquisa.

Para encerrar, Katherine conclui: “As crianças amamentadas exclusivamente por três meses ou mais mostraram significativamente menos casos de eczema contínuo aos 6 anos de idade, em comparação as que nunca foram amamentadas ou que foram amamentadas por menos de três meses […] Embora o aleitamento materno exclusivo não impeça as crianças de terem eczema, pode protegê-las de sofrer crises prolongadas.”

O eczema 

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB) eczema é um tipo de dermatose que se caracteriza por apresentar vários tipos de lesões. Pode ser agudo, subagudo ou crônicoA versão aguda tem lesões que começam com marcas avermelhadas com bolhinhas de água na superfície que, ao se romperem, eliminam um líquido claro, o que caracteriza a fase subaguda do eczema. Já na fase crônica, a secreção começa a secar, levando à formação de crostas. Nessa etapa, se observa também o aumento da espessura da pele.

A SBD ainda afirma que podem existir seis tipos de eczemas ou dermatites: Eczema atópico ou dermatite atópica; eczema de contato ou dermatite de contato; eczema por droga ingerida ou farmacodermia eczematosa; eczema numular; eczema de estase; eczema disidrósico ou disidrose.

Leia Também:

Você sabia que a dermatite atópica é mais comum nas crianças?

Alergias de pele

Amamentação sem segredo: confira perguntas respondidas por uma especialista