Saúde

Pneumonia em crianças: esclarecemos as principais dúvidas sobre a doença

Dr. Claudio Len respondeu às perguntas que os pais enviaram para a gente

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Tire todas as suas dúvidas sobre pneumonia (Foto: Getty Images)

O termo pneumonia, que vem do grego (pneumon = pulmão e ia = doença), está relacionado a uma infecção pulmonar causada por bactérias, vírus ou fungos. A intensidade da pneumonia varia de leve a muito grave, na dependência do agente envolvido, extensão da lesão pulmonar, presença de complicações, como o derrame pleural, caracterizado por líquido nas camadas que envolvem o pulmão (pleura).

A maioria das pneumonias não traz risco de morte, pois o tratamento é eficaz quando introduzido precocemente. Os pais devem ficar atentos a alguns sintomas que podem sugerir essa doença, como febre alta e persistente, falta de ar, chiado no peito, tosse persistente e gemência.

A maioria das bactérias, como os pneumococos, desencadeia uma inflamação intensa que provoca febre. No entanto, 5% a 10% das pneumonias são chamadas de atípicas, pois vêm sem febre. Essas infecções são causadas por vírus e algumas bactérias, como micoplasma, por exemplo. E, para piorar, a ausculta pulmonar pode ser normal.

Na suspeita de pneumonia, o pediatra geralmente solicita radiografia de tórax, que é um exame simples e capaz de detectar essas pneumonias atípicas. Em algumas situações são necessários exames de sangue, como o hemograma e a proteína C reativa, que podem indicar se a infecção é bacteriana ou viral.

Ela pode ser consequência de uma gripe mal curada? Qual é a real causa dela? – Diany Meireles, mãe de Alice.
A pneumonia é sempre uma consequência de uma infecção pulmonar por uma bactéria, vírus ou fungo. Acontece que muitos vírus causadores de gripe, como o influenza, podem infectar os pulmões, além das vias aéreas superiores. Ou seja, a causa da pneumonia não é uma gripe mal curada, mas sim uma infecção do pulmão pelo vírus causador da gripe. Por outro lado, o acúmulo de secreção nas vias aéreas, que ocorre em uma gripe, pode facilitar a contaminação por bactérias que estão no ar, que por sua vez podem causar pneumonia.

Minha filha teve pneumonia há três anos no pulmão direito e agora a doença voltou no mesmo lado. Existe alguma relação nessa repetição? – Débora Leão, mãe de Eduarda e Manuela.
Algumas crianças podem ter a doença mais de uma vez. Na maioria dos casos trata-se de uma coincidência, especialmente quando o intervalo é longo. No entanto, nos casos de infecção pulmonar de repetição (3 ou mais vezes) no mesmo local do mesmo pulmão, deve-se ficar atento a possíveis causas, como malformações pulmonares e corpos estranhos (alimentos ou outros materiais aspirados para os brônquios). Nesses casos cabe uma avaliação com exames mais sofisticados.

É possível fazer o diagnóstico sem o exame de raio-x? Se sim, de que maneira? E como é o tratamento em bebês menores de 1 ano? – Karen Rocha, mãe de Henrique e Isis.
O diagnóstico da pneumonia baseia-se na história clínica e na ausculta pulmonar, feita com o estetoscópio. O raio-x é geralmente solicitado para saber a dimensão e avaliar a presença de complicações. Portanto, ele não é imprescindível e o médico decide a hora certa para solicitá-lo. O excesso de radiação pode ser prejudicial para o organismo, por isso a decisão é criteriosa e individual. Quanto ao tratamento, os antibióticos são indicados em todos os casos de pneumonia bacteriana, que é  mais comum, independente da idade.

Leia também:

Dr. Claudio responde: dúvidas sobre vacinas

Dr. Claudio responde: Sangramento nasal é comum?

Tire suas dúvidas! Dr Claudio responde 4 perguntas sobre catapora