Saúde

Seu filho tem pé chato? Saiba como identificar, sintomas, tratamentos e causas

Até os quatro primeiros anos de vida, é normal que as crianças tenham pé plano

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

Até os quatro primeiros anos de vida, é normal que as crianças apresentem pé plano (Foto: Getty Images)

Quando as crianças estão aprendendo a andar, muitas passam algum tempo andando na ponta dos pés. Isso acontece porque o bebê ainda não está acostumado com o movimento, mas conforme a caminhada é aperfeiçoada, ele começa a andar com os pés inteiros no chão. E até os quatro primeiros anos de vida, é normal que as crianças apresentem pé plano, conhecido como “pé chato”. Mas não precisa ter medo: segundo o ortopedista Thiago Righetto, essa situação é frequente e pode ser considerada uma das mais inocentes ao longo do crescimento da criança. 

O que é o pé chato?

O pé plano acontece quando a sola do pé é reta, fazendo com que a planta do pé encoste por completo sobre o chão. “A grande preocupação dos pais acontece porque nos primeiros meses de vida, toda criança aparenta ter o pé plano por causa do acúmulo de gordura que acaba escondendo a curvatura. Além disso, com os primeiros passos do bebê, os joelhos ficam mais afastados e deixam a deformidade mais evidente. Mas com o passar do tempo, a coordenação motora melhora, os joelhos começam a alinhar e a curvatura do pé vai surgindo”, explica Thiago.

Segundo a Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica, quando a criança nasce ainda não possui o arco plantar (aquela curvinha existente no pé). Mas a partir dos 2 anos, a formação do arco começa espontaneamente, pelo próprio crescimento da criança — este desenvolvimento pode ocorrer até os seis anos ou mais.

Fique de olho

O formato do pé influencia diretamente na pisada da criança, já que o arco do pé amortece a pressão ao andar, saltar e correr. Durante a infância, as crianças com pé plano podem desenvolver mais tendinoses depois de grandes esforços, além de desconforto nos tornozelos, joelhos e quadris, por exemplo. Por isso é importante acompanhar o desenho da sola do pé durante o crescimento do seu filho.

Quando a criança começa a dar os primeiros passinhos, é formada uma pequena curvatura no momento em que ela fica na ponta dos pés. Esse é um sinal de flexibilidade, muito importante para o desenvolvimento do arco no futuro.

Quando devo me preocupar?

O desenvolvimento dos membros inferiores do seu filho só deve ser motivo de preocupação caso ele sinta dores constantes ou tenha deformidades aparentes ou progressivas, como o arco de um pé ser visivelmente diferente do outro. Se você observar uma perda da curvatura dos pés, principalmente por volta dos 8 ou 9 anos, é importante levar seu filho para ser avaliado por um especialista em ortopedia pediátrica.

Como evitar?

De acordo com a Segundo a Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica, andar descalço ou na ponta dos pés, pular, caminhar na areia, na grama e no chão de terra batida ajudam a formar o arco do pé no bebê. O especialista também indica deixar a criança andar com um sapato de sola mais fina a maior parte do tempo possível e a prática esportiva como karatê, balé e ginástica olímpica.

Como tratar?

Em vez das botinhas e palmilhas, hoje é mais recomendado o acompanhamento por especialistas. Algumas vezes, o pé chato pode ser a manifestação de alguma doença ou patologia, por isso é importante levar seu filho ao pediatra ou ortopedista para saber a natureza do problema. O fator genético conta muito, portanto se um dos pais tem pé plano, provavelmente o da criança é fisiológico e não precisa de tratamento algum. A grande maioria não é causado por uma doença e pode levar somente a tendinoses, principalmente após os esforços.

Leia também:

Hora de engatinhar: você sabe como encorajar seu bebê?

Os primeiros passos do bebê: como estimular o engatinhar e o andar de forma tranquila

Primeiros passos: pais filmam bebê aprendendo a andar