Depois de passar por aborto e parar ovular, mulher se torna mãe de 10: “Fiquei 14 anos grávida”

Satu Nordling Gonzales e o marido Andrés contaram detalhes do dia-a-dia da família

Resumo da Notícia

  • Satu passou por um aborto
  • O útero dela ficou prejudicado e ela não tinha esperanças de ter uma família
  • Hoje é mãe de 10 filhos, todos abaixo dos 13 anos

Satu Nordling Gonzales, da Suécia, ficou sem esperanças de ter uma família após passar por um aborto. A dona de casa engravidou do marido, Andrés, do Uruguaí, aos 21 anos, e perdeu o bebê meses depois. Depois da trágica experiência, Satu contou que ficou com cicatrizes no útero e que engravidar novamente foi difícil. Devido ao estresse, a situação piorou e a ovulação parou totalmente. “Eu nunca me tornaria o que senti que fui criada para ser, uma mãe”, desabafou. Mas dois anos e meio depois, ela finalmente engravidou de novo, depois de pensar que seria impossível, e seu primeiro bebê, Nicole, nasceu em 2008.

-Publicidade-
Os filhos alinhados por idade (Foto: Reprodução / The Sun)

Hoje, com 35 anos, Satu e Andres são pais de 10 filhos, que se dividem em 6 meninas e 4 meninos, todos com menos de 13 anos. São eles: Benjamin, de 7 meses, Nicole, 13 anos, Vanessa, 12 anos, os gêmeos Jonathan e Danilo, 11 anos, Olivia, 8 anos, Kevin, 7 anos, Celina, 6 anos e Isabelle, 3 anos e Melania, 1 ano. O dia de Satu começa em volta das 6:30 da manhã, para trocar as fraldas, faz café da manha e prepara os filhos mais velhos para a escola

Em seguida, o trabalho doméstico começa e ela vai limpar a cozinha, lavar a roupa e louça, aspirar a casa e arrumar a casa na Suécia – antes de lavar mais roupa depois do almoço. O tempo todo cuidando dos mais jovens do clã e garantindo que eles sigam um horário de sono rígido. Depois, quando as crianças chegam da escola, ela prepara um lanche para elas, ajuda com a lição de casa, dá continuidade ao trabalho doméstico e prepara o jantar enquanto as crianças brincam.

“Ser mãe é um grande trabalho e sacrifício. Às vezes, uma sensação de cansaço me oprime antes mesmo de tomar o café da manhã. No entanto, o sorriso e o amor das crianças são a melhor recompensa pelo meu carinho por elas” A hora de dormir para Satu é por volta da meia-noite, de acordo com a BabyNews, e só consegue um tempo a sós com o marido quando todas as crianças estão na cama, por volta da 20:00.

Toda família reunida (Foto: Reprodução / The Sun)

Ser mãe é um grande trabalho e sacrifício. Às vezes, uma sensação de cansaço me oprime antes mesmo de tomar o café da manhã. Porém, o sorriso e o amor das crianças é a melhor recompensa pelo meu carinho por elas. Meu corpo sempre se recuperou rapidamente após a gravidez. Sou ativa com crianças e me movo muito por causa delas”, afirmou.

A mãe sempre responde dúvidas nas redes sociais sobre a grande família, e diz ter planos para ter mais filhos. Ela ainda mostrou a enorme pilha de roupas que enfrenta todo dia e que cobre o quarto dela. “três dos meus filhos fazem aniversário na mesma semana – eu preciso que suas datas de nascimento sejam tatuadas, então eu me lembro delas”, diz.