Menina de 9 anos com prótese na perna arrasa em desfile na Fashion Week em NY

Daisy-May perdeu suas duas pernas quando ainda era bebê e hoje dá um show de superação

Menina de 9 anos com próteses arrasa nas passarelas (Foto: Reprodução/Instagram)

Daisy-May Demetre, de 9 anos, é uma estudante britânica que foi escolhida a olho por Lulu et Gigi Couture, fundadora de uma grife, para desfilar na passarela da Fashion Week em Nova Iorque. A menina vai ter sua estréia no dia 08 de setembro e já está deixando muitas pessoas curiosas.

-Publicidade-

Tudo isso, por que Daisy tem uma rara condição genética, chamada Hemimelia Fibular, infelizmente quando ela nasceu, tiveram que amputar suas duas pernas.

Os pais dela, Alex e Claire Demetre, tiveram a difícil escolha de Daisy-May crescer com pés deformados, ou permitir que os médicos realizassem uma amputação dupla.Esperando que as próteses lhe proporcionassem uma melhor qualidade de vida, os dois membros foram retirados quando ela tinha apenas 18 meses de idade.

-Publicidade-
Menina de 9 anos com próteses arrasa nas passarelas (Foto: Reprodução/Instagram)

Os pais nunca sonharam que a filha se tornaria modelo do Boden, o maior catálogo de roupas da Grã-Bretanha.“Naquela época, eu estava bem isolado – tinha um problema com bebida e era viciado em jogos. Tudo mudou – e isso graças ao grande sorriso no rosto dela. Ela me motiva e eu a motivo”, contou o pai.

Daisy-May teve sua grande chance de modelar depois que Alex assistiu um programa de TV em seu dia de folga.Ele viu um recurso da Zebedee Management, uma agência de modelos que lança crianças com deficiência em campanhas publicitárias e entrou em contato.

Desde que começou a modelar, Daisy-May também trabalhou para Nike e Matalan e representou Lulu et Gigi na London Kids ‘Fashion Week.Depois disso, a carreira de Daisy-May disparou rapidamente e surgiram várias pessoas interessadas em lançá-la em projetos de modelagem e anúncios.

Ajuda para quem precisa

Laura e Chris Moriarity, um casal de Illinois, nos Estados Unidos, decidiram fundar a “Million Waves Project”, uma organização sem fins lucrativos que retira plásticos do oceano e os transforma em próteses para crianças com deficiência física.

O casal corta o plástico com as mãos e depois o coloca em um triturador. Depois deste processo, eles transferem o material para uma impressora 3D que, por meio de um aplicativo, se conecta com as crianças deficientes para que elas possam personalizar a própria prótese. Dá para acreditar?

A organização funciona por meio de doações, patrocínios e vendas de chaveiros no site da Million Waves Project. “Nós reunimos 2 situações globais inaceitáveis e oferece uma solução prática e sustentável”, dizem eles no site.

Para aumentar ainda mais a produção e poder ajudar mais crianças, Laura e Chris estão tentando arrecadar dinheiro para comprar uma trituradora comercial que multiplicaria em 10 vezes o que a que eles têm atualmente faz. Vem conhecer a instituição clicando aqui.

Leia também:

Fralda feita de mandioca é a nova invenção para burlar a poluição ambiental

Boa! Starbucks promete eliminar canudos plásticos da loja até 2020

Sustentabilidade: como o assunto deve ser abordado na escola

-Publicidade-