Bebês

Dormindo a noite toda

Sim, você vai conseguir dormir uma noite inteira! Veja dicas infalíveis aqui

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Como fazer seu filho dormir a noite toda (Foto: iStock)

Como fazer seu filho dormir a noite toda (Foto: iStock)

São quatro da manhã, seu filho acordou três vezes só esta noite, e você está pensando: “Será que esse garoto algum dia vai dormir a noite toda?”. A resposta é sim, se você seguir alguns passos e, principalmente, confiar em si e na criança. A gente ensina sete maneiras de conseguir essa façanha

Tenho anotado o número de vezes e horários que minha filha acorda à noite: QUATRO vezes na noite passada. Você nem imagina minhas olheiras enormes e como estou batendo pino, sem contar que, quando eu me arrasto para a cama com meu marido, tudo em que consigo pensar é em fechar meus olhos e desligar um pouco. Até ouvir o próximo choro.

Nossa família inteira estaria melhor se eu tivesse aprendido a lidar com esse problema quando June era bebê, em vez de tentar resolver agora, que ela tem 2 anos. Especialistas são unânimes ao dizer que a base para o bom hábito noturno se forma antes do primeiro aniversário. “Esse treino deveria começar lá pelos 4 meses, quando os bebês desenvolvem a habilidade de dormir sozinhos e por longos períodos durante a noite”, diz o consultor da Parents Jodi Mindell, autor de Sleeping Through the Night (“Dormindo a Noite Toda”).

Antes disso, conforme-se. Você vai ter de acordar algumas (muitas) vezes durante a noite. Seu filho não vai dormir a noite toda nessa fase por dois motivos: primeiro, porque os bebês não começam a produzir o hormônio do sono, a melatonina, antes de 6 a 8 semanas de idade. Segundo, porque, antes de 12 a 16 semanas, eles ainda não pro-duzem tanta melatonina quanto é necessário para regular o relógio biológico a ponto de seu filho aceitar sonecas, explica Marc Weissbluth, professor de Pediatria Clínica na Northwestern University e autor de Healthy Sleep Habits, Happy Child (“Hábitos de Sono Mais Saudáveis, Crianças Mais Felizes”).

A partir do momento que seu filho chega à fase entre 4 e 6 meses (depende da criança), aí, sim, você pode esperar que ele durma a noite toda, finalmente, me garantiu a consultora da Parents Judith Owens, professora associada de Pediatria na Brown University’s Alpert Medical School. Parece um sonho, mas… como? Fui pesquisar e descobri as técnicas que os especialistas dominam e nós, meros mortais, não. Até agora, pelos menos.

[!page]

1. Faça do sono uma prioridade

A qualidade do sono é fundamental para o crescimento e o desenvolvimento do seu filho. Bebês que não dormem direito liberam mais hormônio do estresse, o cortisol, que os faz acordar mais durante a noite, criando um círculo vicioso de ainda mais estresse e cansaço pra todo mundo. E isso só piora quando a criança cresce. Incontáveis estudos mostram que crianças que não passam adequadamente pelo sono REM (movimento rápido dos olhos), um estágio de alta atividade cerebral, tem menos atenção, mais problemas de comportamento e não aprendem tão bem.

2. Estabeleça uma rotina

“Crie bons hábitos de sono desde cedo”, diz o dr. Mindell. Ele acrescenta que bebês que já têm uma rotina de ir pra cama com 12 semanas de vida vão dormir melhor mais tarde. Em um estudo de 2009, publicado no períodico especializado Sleep, o dr. Mindell pediu para que os pais de bebês e crianças pequenas estabelecessem um regime de três passos: um banho, uma massagem e atividades silenciosas; 30 minutos após o banho, eles tinham de apagar as luzes e, então, colocar o pequeno para dormir como fariam normalmente, seja embalando até pegar no sono ou colocando na cama acordado mesmo. Três semanas depois, essas crianças pegavam no sono mais rápido do que antes, acordavam menos durante a noite e eram mais tagarelas durante o dia – assim como as mães delas, finalmente descansadas.

3. Coloque na cama acordado

Embalar, aconchegar e dar mamadeira pode até fazer seu filho dormir agora, mas, a longo prazo, o resultado não é tão bom. Sem perceber, você o está treinando para precisar de “muletas” que o façam pegar no sono, como o peito, a mamadeira, o embalo, a chupeta. Quanto mais cedo você ensiná-lo a dormir por conta própria, mais cedo ele vai aprender a se acalmar sozinho quando acordar no meio da noite. O dr. Mindell encoraja os pais a mudarem a última mamada para o início da rotina de dormir – em vez de pegar no sono nos seus braços, seu filho vai para o berço depois de ouvir uma história ou após trocar a fralda. “Quanto mais os pais puderem determinar a hora de dormir e acordar da criança, melhor é”, acrescenta o dr. Owens.

4. Faça uma massagem

Depois de analisar nove estudos sobre bebês com menos de 6 meses de idade, pesquisadores da University of Warwick, na Inglaterra, descobriram que aqueles que recebiam uma boa massagem antes de ir pra cama dormiam muito melhor. Esses bebês também apresentaram menores níveis de hormônios ligados ao estresse e níveis mais altos de melatonina, o hormônio do sono. Se isso não é suficiente para convencê-la a participar da próxima aula de massagem para bebês (a maioria dos pais que participaram do estudo foi submetida a um treinamento), saiba que massagear seu filho regularmente diminui o choro e a frequência de doenças. Ou seja, vale bem a pena.

5. Entenda a fome da madrugada

Pode se preparar para o recém-nascido acordar de 3 a 5 vezes por noite para mamar até que tenha ao menos 3 meses de idade. Mas não acredite nos conselhos de sua sogra de que engrossar a mamadeira vai fazê-lo dormir mais.

Médicos do departamento de Pediatria da Cleveland Clinic Foundation fizeram pesquisas para descobrir se alimentar bebês de 5 semanas ou de 4 meses com farinhas à base de arroz faria com que dormissem a noite toda. Eles não encontraram diferença considerável na duração do sono entre os bebês que se alimentaram com a mistura e os que só tomaram leite.

“Há um ciclo eterno que ocorre com crianças que comem menos durante o dia e ficam com mais fome durante a noite, são alimentados quando acordam e, então, ficam com pouca fome ao longo do dia”, explica o dr. Mindell. Assim que você parar de exagerar na alimentação noturna, ele vai acabar comendo mais durante o dia para compensar.

Uma parte do folclore que é mesmo verdadeira: “Bebês que mamam no peito acordam com mais frequência à noite”, confirma o dr. Mindell.