Veja como está a recuperação do bebê que teve pescoço quebrado em atropelamento com um ano

Brighton Peachy e o filho Watson estavam atravessando a rua na faixa de pedestre quando um carro em alta velocidade veio ao encontro dos dois

Resumo da Notícia

  • Watson e a mãe foram atropelados na faixa de pedestre
  • O bebê ficou paralisado no lado esquerdo do corpo
  • Ele passou por uma incrível recuperação

Brighton Peachy e o filho Watson, que na época tinha 1 anos, estavam atravessando a rua em um passeio de família quando foram atropelados na faixa de pedestre por um carro, em Utah, nos Estados Unidos. Watson teve o pescoço quebrado e sofreu paralisia do lado esquerdo do corpo

-Publicidade-
Watson teve que reaprender a engatinhar e andar
Watson teve que reaprender a engatinhar e andar (Foto: Reprodução / Instagram)

O pequeno teve que passar por um longo tempo de recuperação, em que aprendeu a engatinhar e andar de novo. “Comecei a levá-lo em vários lugares… Como em caminhadas pelas montanhas, algo que já fazíamos antes do acidente. Sempre foi nosso passatempo favorito“, disse Brighton em um post compartilhado no Instagram

A mãe disse que depois do acidente, nunca mais se sentiu segura o suficiente para sair e passear com os filhos. Ela está tratando esse medo nos últimos meses com terapia e adaptação. “Essa insegurança é fruto do meu senso de autoproteção e claro, proteção dos meus filhos. Watson quebrou o pescoço e perdeu a função em um lado do corpo por meses depois dessa tragédia. E mesmo depois de tudo que aconteceu, ele não desistiu. Em pouco tempo, já estava caminhando novamente“, comemorou a mãe.

Watson era carregado o tempo todo pela mãe
Watson era carregado o tempo todo pela mãe (Foto: Reprodução / Instagram)

Trilhas=Terapia

Fazer trilhas pelas montanhas da cidade foram a melhor terapia para o bebê. “Vimos muito progresso. Meu filho provou que todos os médicos estavam errados e desafiou as probabilidades fazendo mais do que jamais pensamos que ele faria. É incrível como ele já consegue acompanhar as outras crianças, inclusive nas trilhas e, embora ele pudesse ficar frustrado com o esforço a mais para igualá-las, está tudo bem. Lembrei-me do quão longe esse garoto incrível já chegou. Ele realmente é um milagre vivo”, disse a mãe. Confira o vídeo aqui!