Crianças com intolerância à lactose: o que elas sentem e como tratar?

É preciso ficar de olho na reação das crianças

materia-1-ninho
Foto: Shutterstock

Você sabia que a prevalência de intolerância à lactose no Brasil orbita os 12% da população (Fonte: Reis JC, Morais MB, Fagundes-Neto U. Teste do H2 no ar expirado na avaliação de absorção de lactose e sobrecrescimento bacteriano no intestino delgado de escolares. Arq Gastroenterol. 1999)? A intolerância à lactose é causada pela falta ou pela pouca quantidade da enzima lactase no organismo.

-Publicidade-

Se seu filho sente cólica, desconforto, gases, tem diarreias frequentes e, eventualmente, até vômitos depois de ingerir leite, ou alimentos feitos com derivados de leite, atenção, pode ser sim intolerância a lactose. Além dos pais, é o pediatra e/ou nutricionista quem deve estar de olho desses casos. E são os especialistas quem pode pedir, se for necessário, exames que comprovem que a criança não digere bem o açúcar do leite. E, mais que isso, os testes determinam o grau de intolerância e isso é importante para saber que medidas o médico e o nutricionista vão indicar.

Segundo o pediatra Claudio Len, pai de Beatriz, Fernando e Silvia, o tratamento mais usado para as crianças é retirar da dieta da criança por um período tudo o que tem lactose. No mais das vezes, basta suspender alimentos que contenham o açúcar do leite. “Se neste tempo, a criança ficar bem e não apresentar mais os desconfortos, é um forte indício de que ela tem intolerância à lactose”, indica o pediatra. Pronto, vida normal.

-Publicidade-

O passo seguinte é substituir os alimentos que contém lactose e saíram do cardápio por versões zero lactose, mas tão nutritivas quanto. “É importante que todos os alimentos sejam específicos para quem tem intolerância à lactose. A oferta destes no mercado tem crescido muito e está cada vez mais fácil de achar”, lembra a nutricionista Edvânia Soares, filha de Terezinha e Benigno, da Estima Nutrição. Vale atentar que não é para tirar o leite e derivados e sim a lactose.

Outra dica interessante da profissional é tentar ao máximo preparar as refeições em casa, pois num restaurante é mais difícil descobrir o que foi feito ou não com lactose. “É mais confiável e dá pra variar o sabor das comidas”.

    -Publicidade-