Ações que mudam o mundo! Noivos trocam festa de casamento por construção de escola na África

Projeto idealizado por Taina Pessoa e Renato Marques garante 73% dos custos na reforma, com a cobertura de quatro salas de aula e do amplo refeitório

Resumo da Notícia

  • Um casal decidiu desistir da luxuosa festa de casamento para começar outro sonho: ajudar crianças na África;
  • Taina e Renato decidiram doar todo o dinheiro que iriam gastar para a festa de casamento para construir uma escola;
  • O casal visitou a aldeia moçambicana pela primeira vez em uma missão humanitária no início de 2020.

O que seria uma noite inesquecível, acabou se tornando um propósito ainda maior que o matrimônio. Taina Pessoa e Renato Marques decidiram abrir mão da própria festa de casamento para construir uma escola em uma aldeia de Moçambique, onde o casal permaneceu durante sete dias em uma missão humanitária no início de 2020.

-Publicidade-

As obras tiveram início em junho de 2021 e o objetivo é entregar a obra totalmente executada para 300 crianças do Projeto Acolher Moçambique da Organização humanitária Fraternidade sem Fronteiras (FSF). Com os recursos que seriam gastos na festa e colaboração em dinheiro da lista de presentes, o arrecadado até o momento garante a cobertura de quatro salas de aula e um amplo refeitório.

“Aqui no Brasil a gente vê pobreza, situações difíceis, mas lá na África é uma miséria ao extremo, principalmente nas aldeias onde a gente passou. Já voltamos com a ideia de não fazer casamento e sim algo para deixar um legado. Assim surgiu a ideia de construir a escola”, explica Taina em entrevista ao Diário do Nordeste.

O refeitório da instituição que está sendo reformado por Taina e Renato
O refeitório da instituição que está sendo reformado por Taina e Renato (Foto: Divulgação/Diário do Nordeste)

Para que o projeto se tornasse real, além das economias da festa, o casal abriu uma vaquinha online para arrecadar o necessário para concluir a construção. As pessoas interessadas que não possa doar quantias em dinheiro, podem entregar itens específicos, como quadro, carteiras escolares, latas de tinta, tijolos e itens para o refeitório.

“Aquele cenário de miséria absoluta mudou totalmente nosso conceito de celebração. Nossos corações certamente não ficariam mais tão felizes com uma festa de casamento quando nossa consciência nos mostra que poderíamos estar contribuindo com o destino de milhares de crianças”, escreveu o casal no site do projeto.

A expectativa é que em até um ano e meio a escola seja inaugurada com seis salas de aula, um refeitório, uma área de lazer e um campo de futebol.