Atriz da Globo que foi mãe aos 44 anos cita dificuldade durante trabalho de parto de 17 horas

Georgiana Góes é mãe da pequena Flor que nasceu há dois meses, fruto do relacionamento com João Portella

Resumo da Notícia

  • Georgiana Góes é mãe da pequena Flor que nasceu há dois meses
  • A atriz desabafou sobre os desafios da maternidade
  • Flor é fruto do relacionamento da atriz com João Portella

Georgiana Góes, 44, abriu o coração sobre as dificuldades que vem com a maternidade, casada com João Portella, a atriz deu à luz Flor há dois meses. Ela contou em entrevista exclusiva com o jornal O Globo, sobre como foi o parto, os desafios pós-parto, o que mudou em sua vida após se tornar mãe, e muito mais.

-Publicidade-

“O parto foi normal, humanizado, no hospital. Foi como eu desejava, sem analgesia, da forma mais natural possível. Com uma equipe só de mulheres muito respeitosas e parceiras que ajudaram a nos guiar. Meu companheiro foi super ativo durante todo o trabalho de parto, me apoiando nas posturas. Por desejo nosso, ele foi quem primeiro pegou a Flor quando ela saiu, num balé combinado com a obstetra que estava coladinha caso precisasse. Foram 17 horas de trabalho de parto. Ainda é difícil descrever a emoção, pois há uma alteração de consciência mesmo nesse processo todo. Mas, quando João passou a Flor para o meu colo, eu, muito emocionada, disse: ‘Muito prazer, sou sua mãe, seja bem-vinda, você foi muito desejada, minha filha!”, começou a atriz.

Georgiana Góes é mãe da pequena Flor de 2 meses
Georgiana Góes é mãe da pequena Flor de 2 meses (Foto: Reprodução/Instagram @georgianagoes)

A atriz comentou sobre os desafios nestes primeiros meses: “A amamentação doeu no início, na descida do leite, mas fui bem acompanhada pela minha enfermeira obstétrica, que me orientou com massagens e outras dicas. Estou produzindo bastante leite e doando semanalmente para o banco de leite do Instituto Fernandes Figueira. Vai diretamente para os bebês prematuros cujas mães ainda não produzem leite. Me sinto muito bem e honrada em poder contribuir. Acho que o maior desafio desta nova vida é a privação de sono mesmo. A relação com a nova forma de descansar é uma adaptação.”

Sobre o sentimento após ser mãe, Georgiana disse que se sente ‘totalmente transformada’: “Esse é o grande susto deste primeiro momento. Nasce um serzinho de dentro de você. Morre um mulher e nasce outra. Tudo já muda radicalmente. Outro corpo e uma dança louca de hormônios. Outro foco, outra prioridade, outro tempo para você, outro tempo para o casal. Um amor avassalador de outra natureza, nunca antes experimentado.”