Emocionante: mãe e filho se reencontram 30 anos depois de uma separação forçada

Rodolpho decidiu investigar sua origem durante a pandemia e teve o apoio dos pais adotivos

Resumo da Notícia

  • Mãe e filho foram forçados a se separar
  • Uma carta foi deixada junto com o bebê
  • Os pais adotivos incentivaram a busca do filho
  • Veja mais na matéria abaixo!

A história começou como um presente de natal inesperado e 30 anos depois, a conclusão dela também é um presente. Rodolpho Rafael tem uma história que até parece um filme de final de ano, e que como tal, nos dá esperança e acalma os corações.

-Publicidade-

Ele não sabia quem eram seus pais, mas sempre soube que era um filho adotivo. Agora, ao 30 anos, decidiu viajar no tempo e procurar sua mãe biológica, contamos essa história comovente.

Rodolpho junto com o pai adotivo (Foto: Reprodução/Instagram)

O menino foi deixado na porta da casa dos pais que o adotaram com uma carta escrita à mão falando ” Seu presente de natal”, Antônio Rafael e Maria do Carmo foi o casal que o adotou. Ele conta: ““Desde criança, soube que era filho do coração e meus pais sempre me ensinaram a não ter raiva da pessoa que me teve, pois com toda certeza se ela havia me dado existia uma história muito triste por traz dessa carta”.

Ele cresceu, se formou em jornalismo e se tornou professor. Durante a pandemia ele decidiu ir atrás da mãe biológica e descobrir mais sobre a sua origem.

Como ele encontrou a mãe biológica

Rodolpho compartilhou com seus pais a vontade de descobrir a história de vida dele e então começou a fazer um trabalho jornalístico de apuração e investigação. Ele contou que uma vez foi na igreja para um encontro e conheceu um casal que, de acordo com ele “por coincidência ou providência” eles conheciam a mãe biológica dela.

Esse casal relatou que ela viveu um relacionamento abusivo e ao se tornar mãe solteira, ela só tinha duas opções: desistir da gravidez ou dar para a adoção. Depois de falar com várias pessoas e colocar as informações pessoais nas redes sociais, Rodolpho encontra um possível primo e entra em contato com a tia.

Depois de confirmar que a tia dele era realmente tia, filho e mãe se reencontram depois de 30 anos de procura incessante, com direito até mesmo a cartas escritas para programas de televisão que buscam pessoas desaparecidas. A tia ainda disse a ele: “Você foi nosso presente de Natal antecipado.” Ele conversou com a mãe em seguida e ela contou toda a história e que ela teve que doar ele.

Rodolpho ao lado da tia (Foto: Reprodução/Instagram/@rrjornalista)

Hoje, ele tem duas famílias e só pode agradecer aos seus pais adotivos por nunca o terem deixado de procurar sua família biológica. Ele diz que, ao encontrar sua mãe, o que mudou na sua vida é que agora ele tem duas famílias, mas que as considera como uma só.

Leia a carta na íntegra:

(Foto: Reprodução/Instagram/@rrjornalista)

“Boa noite, estou invadindo sua casa para lhe pedir que me acolha. Não tenho pai e nem mãe, por isso escolhi vocês para serem os meus, pois sei que vocês são carentes de carinho e eu também o sou. Não escolhi dia, nem mês para nascer, mas por força do destino, nasci faltando 8 dias para o Natal e escolhi logo vocês para este presente maravilhoso. Como o menino Deus que não tinha onde nascer, e todas as portas se fecharam, espero que as portas do seu coração não se fechem para mim. Seremos uma família muito feliz! Quero te chamar mamãe e papai. Não tenho nome e nem sou registrado, me faça cristão como vocês. Deus te abençoe.”

Ass. Seu Presente de Natal.