Homem preso por engravidar menina de 12 anos conta que eles “estavam juntos” desde o ano passado

Juan Miranda-Jara possui 24 anos, e está sendo acusado de estupro em primeiro grau após levar a menina grávida para hospital. Ele ainda disse que “não sabia que o que estava fazendo era errado”

Resumo da Notícia

  • Juan Miranda-Jara, de 24 anos, foi acusado de estupro de primeiro grau após manter um relacionamento com uma menina de 12 anos
  • A vítima deu à luz a uma bebê saudável no hospital, quando a polícia foi acionada
  • Juan e a "namorada" disseram não entender o que havia de errado com a relação
  • Eles estavam juntos desde outubro do ano passado

Juan Miranda-Jara foi levado sob custódia por estupro de primeiro grau após levar uma menina de 12 anos para dar à luz em um hospital, alegando ser o pai da criança. O caso chocou os Estados Unidos, e Juan, aos 24 anos, alegou não entender a gravidade da situação. Ainda segundo ele, os dois estão juntos desde outubro do ano passado.

-Publicidade-

O policial Danny Bean, em entrevista à FOX23, contou que essa é uma situação que assustou a comunidade local – e que, em breve, a polícia terá mais informações para a população. “Sabemos que há muitas pessoas na comunidade que estão chocadas com isso, enojadas com isso, perturbadas com isso e têm muitas perguntas, toda uma gama de emoções”, disse, “Mas, com o tempo, seremos capazes de dar a comunidade as respostas que eles querem. Simplesmente não temos todas as respostas agora, pois não queremos comprometer a investigação, que está começando agora”, completou.

(Foto: Reprodução/ Fox23)

Segundo a People, Juan Miranda-Jara, de 24 anos, foi acusado de estupro de primeiro grau quando a menina deu à luz um bebê saudável em um hospital de Tulsa. A polícia disse que o homem apareceu na quarta-feira, 14 de julho, com a menina no hospital, alegando ser o pai do bebê. Ele acabou sendo levado sob custódia.

O homem já havia até aparecido ao lado da menina em fotos que pareciam ser de um chá de bebê. Esses registros sugerem que as famílias concordavam com a situação, segundo a polícia. “Eles entraram como qualquer outro casal animado para dar à luz seu filho”, disse Danny Bean, policial de Tulsa.

Os médicos chamaram as autoridades quando perceberam a idade da menina. Quando os policiais chegaram, Miranda-Jara até disse com orgulho que ele era o pai do bebê e não sabia por que a polícia havia sido chamada. A idade de consentimento em Oklahoma é 16 anos. “Não recebemos esse tipo de ligação todos os dias. Certamente foi uma surpresa para todos os envolvidos”, admitiu o policial. A suspeita é de que a menina não fez pré-natal durante a gestação e nenhum profissional de saúde sabia sobre o bebê até que o casal apareceu para dar à luz.