Mãe cria fundo de investimentos para filha de 1 ano e meio: “Será milionária aos 16”

Dominique Broadway é CEO do Finances De·mys·ti·fied e ganhadora de prêmios na área de planejamento financeiro – e conta que o investimento nos filhos é o caminho certo para uma vida feliz e tranquila

Resumo da Notícia

  • Dominique Broadway criou um programa de investimentos mensais para a filha Dawsyn Pouncil desde o dia em que a menina saiu da maternidade
  • A mãe é CEO de uma empresa de planejamento financeiro e garante que esse é o jeito mais seguro de garantir um futuro feliz para os pequenos
  • Broadway ainda conta que a inspiração veio do avô, que teve a mesma atitude com relação ao futuro dela

Dominique Broadway vêm pensado no futuro da filha desde que saiu da maternidade. Isso porque a pequena Dawsyn Pouncil, com apenas 1 ano e meio, já nasceu com a promessa de ser uma futura milionária com apenas 16 anos. A mãe – que é CEO da empresa de planejamento financeiro Finances De·mys·ti·fied e já ganhou prêmios dentro da área – contou em entrevista ao portal Next Advisor sobre a estratégia bolada por ela e pelo marido:

-Publicidade-

“Estamos tentando garantir o sucesso financeiro de Dawsyn no futuro. Definitivamente queremos que ela se sinta empoderada financeiramente para que não precise se preocupar com dinheiro quando decidir o que quer fazer da vida”, contou. E todo o planejamento têm sido um sucesso: “Nos primeiros 18 meses de vida dela, conseguimos acumular um pouco mais de 50 mil dólares. Ela está no caminho para se tornar milionária aos 16 anos, e esperamos que isso aconteça antes!”, declarou Broadway.

Dominique e o marido, Dion Pouncil (Foto: Reprodução/ Instagram)

Os pais de Dawsyn iniciaram seu fundo de investimento com 4.500 dólares, com um adicional ne 2.000 dólares por mês. Com essa quantia aplicada na sua conta de investimentos, o resultado já apareceu: com apenas 18 meses, a menina conta com os 50 mil dólares no banco.

Qual é o segredo?!

A mãe garante que a organização desde cedo é a base para o sucesso financeiro dos pequenos na vida adulta, e para isso compartilhou algumas das estratégias que vêm adotando para construir o futuro da filha: “Dawsyn já está contribuindo para uma conta poupança –  na qual colocamos a quantia que queremos e deixamos guardada. Ela também tem uma outra conta, em que colocamos dinheiro todo mês e o próprio banco faz a separação da quantia destinada aos investimentos dela – considerando o risco de investimento e o tempo da ação, que é longo, já que ela só tem 1 ano e meio, né? Além disso, ela também já está contribuindo com a aposentadoria, mesmo tão nova”.

Broadway destaca a importância de reservar pelo menos um pouco da reserva familiar para investimentos futuros (Foto: Getty Images)

Contudo, Broadway garante que existem muitas outras maneiras de assegurar a poupança futura dos filhos: “Você não precisa abrir três contas diferentes para o seu filho – você pode escolher uma. Se você não está pronto para começar a investir, mas ainda sim quer começar a juntar dinheiro para as crianças, pode simplesmente abrir uma conta poupança em qualquer banco. Não é necessário ter muito dinheiro! Você pode literalmente começar com 5 dólares”, ela sugere.

No Brasil, existem importantes e seguras instituições bancárias capazes de assegurar o investimento no futuro da garotada. O Banco Santander aceita investimentos a partir de 30 reais, e a BrasilPrev – especializada em planos de previdência privada – possui aportes mensais de menos de 25 reais. Opções não faltam e, sobre isso, a economista Ivone Ferraz Anacleto, mãe de Ivan e Ivanna, concorda que a escolha da caderneta de poupança é uma ótima escolha para o planejamento financeiro –  por ser isenta de Imposto de Renda e taxas para administração: “Por outro lado, é interessante optar por uma aplicação que exija um período mínimo para sacar, estabelecendo prazos que ajudem a usufruir dos recursos acumulados para custear faculdade e projetos de intercâmbio, por exemplo”.

A família é importante

Além do planejamento por parte dos pais, Broadway também sugere alertar os filhos sobre a importância da economia desde cedo – e assim deixá-los como parte do processo. “Minha família sempre conversou sobre dinheiro”, ela conta, “Não de um jeito negativo – na verdade, foi de um jeito bem positivo! Sempre me lembraram como o dinheiro é parte das nossas vidas. Ter essas conversas desde cedo é muito importante, e em casa queremos que o papo sobre dinheiro seja diário. Uma das coisas que queremos garantir com essa ação é a participação da nossa filha nos próprios investimentos. Essa é a melhor maneira de garantir o interesse dos seus filhos em ter e investir dinheiro!”.

E, sobre a participação da família na educação financeira, Broadway relata que o próprio avô teve a mesma estratégia de sucesso com ela no passado: “Eu percebi então como isso foi benéfico, e como me ajudou a conseguir o que eu queria cedo na vida, sem precisa me importar com pressões financeiras”. E ainda lança o questionamento, “Queremos o mesmo para nossos filhos, né? Que eles não tenham que se preocupar com esse estresse quando tiverem que decidir o que querem fazer da vida”.

Para ajudar pessoas que têm a mesma ambição para as crianças – e também para o próprio futuro – Broadway criou a Finances De·mys·ti·fied, uma instituição que oferece planejamento financeiro. “Estou dedicando a minha vida para ajudar pessoas, especialmente pessoas negras que não possuem acesso à informação – para que consigam mudar a situação financeira para gerações futuras”.