Número de divórcios em São Paulo bate recorde em 14 anos: foram mais de 18 mil

Em 2021, o Estado de São Paulo teve ao todo 18,3 mil registros, o que representa o maior valor desde que o Colégio Notarial do Brasil começou a fazer essa contagem, em 2007, há 14 anos. Em comparação com o ano anterior, 2020, o aumento foi de 5%

Resumo da Notícia

  • Números de divórcios no Estado de SP são os maiores em 14 anos
  • Os dados nunca foram tão grandes, desde que começaram a ser computados
  • Em comparação com o ano anterior, 2020, o aumento foi de 5%

O Estado de São Paulo bateu um recorde nos números de divórcios em 2021. Ao todo foram 18,3 mil registros, o que representa o maior valor desde que o Colégio Notarial do Brasil começou a fazer essa contagem, em 2007, há 14 anos. Em comparação com o ano anterior, 2020, o aumento foi de 5%.

-Publicidade-

Além da pandemia da covid-19, para especialistas, uma possível explicação para o aumento dos números foi o fato de que, atualmente, o processo está muito mais facilitado do que era antigamente, isso tudo por mudanças na legislação. No caso de casais sem filhos que optam pela separação amigável, por exemplo, pode ser feita em até 30 dias.

Números de divórcios no Estado de SP são os maiores em 14 anos
Números de divórcios no Estado de SP são os maiores em 14 anos (Foto: Getty Images)

Em junho de 2020, nós, da Pais&Filhos, fizemos um levantamento supercompleto a respeito do divórcio na pandemia, alegando, justamente, que esses números poderiam vir a subir. Na época, conversamos com advogados do mundo todo e reparamos algo em comum: todos repararam um aumento na procura para abrir processos de divórcio. A previsão, que fizemos lá atrás, está se mostrando cada vez mais concreta.

Em 2020 os números caíram?

Em fevereiro deste ano, uma pesquisa do IBG apontou que os divórcios no Brasil teriam caído 13,6% em 2020, primeiro ano da pandemia, em relação ao ano anterior. De acordo com os dados divulgados na época, ao todo, foram registrados 331.185 divórcios concedidos, dos quais 249.874 (75,4%) judiciais e 81.311 (24,6%) extrajudiciais lavrados em cartório. Em 2019, foram contabilizados 383.286 divórcios.

Na ocasião, no entanto, a gerente da pesquisa, Klívia Brayner de Oliveira apontou que uma possível explicação para essa queda não vinha do fato dos divórcios em si terem diminuído, mas sim, poderia ter acontecido pelo fato de que, durante o começo da pandemia, os cartórios ficaram fechados por um período, impossibilitando registros oficiais de divórcios, ou, ao menos, atrasando esses documentos. 

Como contar para o seu filho sobre o divórcio?

  • Pode acontecer com os adultos juntos ou separados
  • Use linguagem clara e direta
  • Evite trazer os problemas de casal para o seu filho
  • Acolha os sentimentos do seu filho neste momento
  • Deixe claro que o término não é responsabilidade da criança
  • Afirme que o sentimento entre mãe/pai e filho irá permanecer o mesmo
  • Mostre-se aberto para tirar as dúvidas do seu filho
  • Utilize materiais lúdicos, como livros e filmes, para abordar sobre o tema

Pai e mãe são para sempre

O relacionamento do casal pode chegar ao fim, mas com os filhos nunca. E pode ser muito difícil para as crianças verem a família acabar sem ser da sua vontade. Saiba de que forma passar segurança para que o filho saiba que continuará tendo os pais presentes em sua vida

  • Evite brigas do casal na frente do filho
  • Mantenha ao máximo a rotina como era antes. Então se o pai sempre buscava na escola, é interessante que continue fazendo
  • Não critique o ex-parceiro na frente da criança
  • Converse muito com o seu filho sobre o que está acontecendo e os próximos passos
  • Ouça o que a criança tem a dizer
  • Ofereça apoio, deixando claro que o relacionamento do casal acabou, mas nunca o de pai/mãe e filho