O guia amoroso das mães solteiras: 7 dicas para te ajudar a namorar após o divórcio ou a chegada dos filhos

Não só a pessoa certa deve ser encontrada, como também o tempo precioso para vê-la

(Foto: iStock)

Retomar a vida amorosa após a separação ou a chegada de um filho pode ser assustador. Por onde começar? Como encontrar tempo para sair? O quanto você deve compartilhar a decisão com os seus filhos? Os especialistas em relacionamentos da revista norte-americana Parents te ajudarão nesse retorno:

Como saber quando você está pronta para namorar?

Seis meses ou seis anos divorciada, não importa: não existe um tempo certo para começar a namorar. “Talvez o melhor questionamento não seja quando, mas o porquê,” diz a conselheira de relacionamentos, Christine Baumgartmer. “Por que quer começar a namorar? O que está esperando encontrar? Quais necessidades suas quer preencher?”.

Às vezes, sua vida poderá ser mais bem preenchida de outras maneiras. Se você está louca para sair de casa, ligue para alguém planejando uma saída a noite. Se você quer se sentir desejada, voluntarie-se. Se quiser sentir o seu coração pulsando, tente um eletrocardiograma. Esperar que o namoro preencha todas as suas necessidades é irreal e fará com que você atraia ou te faça aceitar pessoas que não são certas para você.

Encontrar tempo

Uma vez que você está preparada para namorar, talvez seja impossível encontrar tempo. E Baumgartner diz que pais solteiros precisam considerar isso como verdade. “Eu digo aos meus clientes que ter um tempo para si é muito importante,” afirma ela. “Tempo para os amigos, tempo para realizar atividades que não incluem crianças ou trabalho, e tempo sozinho.” Se não tiver tempo para isso, sua agenda está apertada demais para que encontros sejam acrescentados nela.

Se você quer namorar, terá que ajustar um tempo para isso. Pais que tem a guarda compartilhada podem ter algumas noites sem as crianças para marcar encontros. Não tem guarda compartilhada ou família e amigos por perto? Sites e aplicativos de relacionamento podem ser uma boa opção.

(Foto: iStock)

Para onde olhar?

A prática do namoro mudou desde que você está solteiro e você também mudou. Você está mais velha, provavelmente mais experiente e tem crianças para influenciar nas suas escolhas e opiniões. “Você não conseguirá namorar da mesma forma de quando você tinha os seus 20 anos,” diz Baumgartner. Assim, comece a procurar por pessoas que gostam das mesmas coisas que você.

Diversão ou algo mais sério?

Mesmo que você esteja procurando por uma distração, ou algo mais sério, lembre-se de que “namorar faz parte de uma jornada e não significa um fim,” afirma Kerri Zane, mãe solteira e autora de um livro sobre o assunto, chamado “Um guia para mães solteiras encontrarem a pessoa certa” (em tradução livre). “Eu sempre lembro os meus clientes: você já teve o seus filhos e o seu momento de colocar o vestido branco, então não se apresse para subir ao altar novamente.” Não foque em encontrar a pessoa certa; concentre-se em encontrar pessoas novas, criar laços de amizades e divertir-se.

O quanto eu tenho que compartilhar?

A informação de que você tem filhos deve ser bem explícita. Nenhum namorado gostará de ser surpreendido com essa novidade depois de um tempo. Além disso, guarde os detalhes sobre custódia, seu divórcio e seu ex para quando você conhecer a pessoa melhor. Assim, foque em assuntos que são de fácil discussão e que ajudarão vocês a se conhecerem melhor.

(Foto: Getty Images)

Contando para os filhos

Embora você esteja animada com o seu novo relacionamento, seja cautelosa quando o assunto do momento chegar no ouvido dos seus filhos. É importante considerar a idade e a personalidade dos seus filhos, “Com o crescimento das crianças, você poderá compartilhar maiores detalhes sobre o seu novo namorado,” diz Esther Boykin, terapeuta da família em Washington, D.C.

“Mas para crianças mais novas é melhor apresentar a ideia de que você tem um novo amigo com que gosta de passar o tempo junto.” Quando estiver realmente pronta para o primeiro encontro, pense em uma atividade em grupo que agrade os seus filhos, como um piquenique num parque com amigos que tenham filhos também.

Noites compartilhadas entre filhos e namorado

Ainda está pensando sobre o seu namorado passar a noite na sua casa debaixo do mesmo teto que os seus filhos? “Uma regra de ouro é fazer o questionamento da manhã seguinte,” sugere Boykin. “Como você se sentiria se os seus filhos viessem para o seu quarto no meio da noite enquanto outra pessoa dorme com você? Se você conseguir responder confortavelmente as peguntas do seu filho, estará no caminho certo. Se não, tente encontrar alternativas criativas para os seus momentos de intimidade.