O inverno chegou! Veja as principais doenças dessa época e saiba como proteger a sua família

Com a estação mais fria do ano, vem o aumento de casos das principais complicações respiratórias. Mas basta adotar alguns hábitos simples do dia a dia para passar longe delas

Os cuidados com as doenças respiratórias precisam ser redobrados nessa época do ano (Foto: Getty Images)

O inverno está logo aí e com a estação mais fria do ano, aumentam as chances de contrair algumas doenças respiratórias, com o tempo mais seco e frio. As crianças são as principais afetadas, apresentando de 8 a 11 episódios de infecções virais por ano. “Elas têm um sistema imunológico ainda em amadurecimento e, por esse motivo, maior chance de contrair doenças infecciosas. Além disso, também têm o hábito de colocarem as mãos na boca e rosto o que facilita a transmissão de doenças”, explica a otorrinolaringologista Maura Neves, filha de Manuel e Maria Lúcia. 

-Publicidade-

Mas não são apenas as crianças que precisam de cuidados redobrados, a família toda deve estar atenta. De acordo com o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), essas complicações respiratórias afetam mais de 1 milhão de pessoas no Brasil, sendo as principais causas de internação.

Cuide do seu nariz

O nariz aquece e umidifica o ar inalado, além de filtrar as partículas e microrganismos, permitindo que chegue com as características necessárias aos pulmões. Ele é responsável por captar os aromas, que ajudam o cérebro a interpretar e distinguir o sabor da comida. Por isso, estar com as vias respiratórias obstruídas ou perder o paladar podem indicar problemas com o nariz. Com as temperaturas mais frias, as pessoas costumam ficar mais tempo em locais fechados com pouca circulação de ar e é comum que existam mais vírus e bactérias no local. Por isso, é essencial incluir esse hábito da higiene na sua rotina.

-Publicidade-

As principais doenças de inverno

Resfriado

  • O que é: infecção viral nas vias respiratórias superiores
  • Causa: Há mais de 200 tipos de vírus, que penetram boca, olhos e nariz. O contágio acontece pelo ar ou contato físico
  • Sintomas: coriza, espirros, tosse, dor de garganta e dor no corpo
  • Quando ir ao médico: falta de ar e abatimento

Gripe

  • O que é: infecção contagiosa do sistema respiratório causada pelo vírus Influenza
  • Causa: transmitido através do ar ou contato direto com pessoas gripadas
  • Sintomas: febre alta, dores, cansaço, tosse seca, espirro e coriza
  • Quando ir ao médico: se a criança estiver com dor forte na cabeça, corpo e dificuldade de respirar

Pneumonia

  • O que é: infecção dos pulmões 
  • Causa: infecções bacterianas ou virais, resfriado mal curado, exposição ao fumo e ar condicionado
  • Sintomas: febre alta, dor no tórax, abatimento, falta de apetite, tosse, chiado no peito e dificuldade de respirar
  • Quando ir ao médico: se a criança estiver com febre alta, abatida e com secreção amarela ou esverdeada e dificuldade de respirar

Asma

  • O que é: doença inflamatória das vias aéreas inferiores (brônquios)
  • Causa: Há diferentes causas que podem ser alergias provocadas por perfumes e aromas, pelos de animais, ácaros, poeira ou alguns alimentos como leite e ovo
  • Sintomas: sensação de aperto no peito, dificuldade de respirar e tosse com chiado. Pode levar a irritabilidade, recusa de alimentos, respiração forçada e movimentação intensa das narinas
  • Quando ir ao médico: se a criança estiver com dificuldade de respirar e até falar. Se apresentar coloração azulada em torno da boca

Sinusite

  • O que é: inflamação da membrana que reveste a cavidade nasal e os seios da face
  • Causa: por alergia, infecção ou como consequência de infecções das vias aéreas superiores que não foram tratadas corretamente
  • Sintomas: dores de cabeça, pressão na parte superior da cabeça e seios da face, nariz entupido, secreção amareleda e tosse
  • Quando ir ao médico: se a criança tiver febre, fraqueza, dores de cabeça, nos seios da face ou região superior, mal-estar e piora da tosse com secreção esverdeada
Conheça os principais sintomas das doenças respiratórias e quando procurar o hospital (Foto: Getty Images)

Bronquiolite

  • O que é: infecção dos brônquios, ramificações que levam ar aos pulmões
  • Causa: a principal é o vírus sincicial respiratório
  • Sintomas: obstrução da saída do ar e esforço para respirar. Febre, chiado no peito e tosse
  • Quando ir ao médico: sempre, principalmente, se a criança estiver com febre, aparência abatida, respiração rápida com esforço, peito chiado e extremidades azuladas

Rinite

  • O que é: doença inflamatória crônica das mucosas do nariz. Pode ser sazonal ou perene — ou seja, ocorre em épocas específicas ou o ano todo
  • Causa: contato com poeira, ácaros e fungos, ar condicionado, mudanças bruscas de temperatura
  • Sintomas: secreção nasal, tosse, espirros, olhos vermelhos, coceira nos olhos e no nariz. Se não for tratada de forma correta, pode expor a criança a outras doenças das vias respiratórias, como sinusite e crises de asma
  • Quando ir ao médico: se a criança ficar agitada, com dificuldade para respirar, tiver inchaço nos lábios ou olhos, e piora da tosse

Xô, complicações!

A boa notícia é que essas doenças de inverno podem ser evitadas com alguns hábitos simples do dia a dia, como a prática de atividades físicas, uma alimentação saudável e um sono de qualidade. Já que o sistema imunológico das crianças até os cinco anos de idade não está completamente formado, é preciso aumentar os cuidados. Veja alguns que você não pode abrir mão e devem ser feitos durante todo o ano de acordo com a especialista:

Vacinação em dia

Nunca é demais destacar a importância da vacinação para proteger a saúde da família toda, principalmente, dos mais novos, uma vez que evita tanto a transmissão quanto contaminação de doenças infecciosas. As vacinas ajudam a estimular o sistema imunológico, preparando o corpo no combate à possíveis invasores, mas a maioria só pode ser aplicada após os seis meses de vida. 

Limpeza e hidratação nasal

A limpeza e a hidratação nasal são ferramentas que ajudam na prevenção e tratamento de gripes, resfriados e outras doenças respiratórias, mantendo a saúde nasal em dia. A limpeza nasal remove as impurezas inaladas e diversos agentes agressores, como vírus e bactérias, além de auxiliar na diluição e remoção das secreções. A hidratação nasal também é extremamente importante, pois complementa o cuidado da limpeza. A barreira mecânica de gel umidifica mucosa nasal por mais tempo, promovendo conforto para o nariz e intensificando este cuidado.

Ventilação dos ambientes

Com a queda de temperaturas, é comum querer fechar todas as janelas da casa, mas você não deve fazer isso. É fundamental permitir a circulação do ar para manter a casa livre de agentes causadores dessas doenças.

Higiene das mãos

Mais do que nunca, com a situação atual, é possível entender a importância da lavagem correta das mãos, com água e sabão, assim como o uso de álcool gel. É através dela que nos contatamos com o mundo e é preciso dedicar um cuidado especial.

Veja como garantir a saúde das crianças durante todo o inverno (Foto: Getty Images)

Amamentação exclusiva 

O leite materno carrega todos os nutrientes necessários para o melhor desenvolvimento do bebê, reforçando o sistema imunológico dele, por isso, a amamentação exclusiva até os seis meses de idade é essencial.

Cuidados da casa

Assim como cuidar do corpo é importante, você não pode deixar de cuidar da casa. Deixe tudo bem limpo, livre de poeira e sujeira, principalmente, no quarto do bebê para evitar doenças respiratórias.  

Sem aglomeração

Diante da situação atual, isso já deve ser um cuidado. Mas com a chegada do inverno, é fundamental reforçá-lo, porque quanto mais concentradas as pessoas estão em um local fechado, maior a transmissão de vírus e bactérias pelo ar. 

Roupas bem lavadas

As peças que estão muito tempo paradas no guarda-roupa, como casacos, devem ser lavados antes de vestir novamente, já que podem acumular ácaros e bactérias nesse período. Com a pandemia pelo novo coronavírus, muitas famílias começaram a ter mais atenção aos hábitos de limpeza. Esse cuidado deve ser mantido para prevenir outras doenças. “O ambiente mais limpo diminui as crises de rinite e asma, muito desencadeados por ácaros e poeira. Além disso, reduz a transmissão de outras doenças virais que também têm o mesmo tipo de transmissão por fômites como o coronavírus”, finaliza Maura.

SALSEP® 360° (cloreto de sódio 0,9%), SALSEP® JET KIDS (cloreto de sódio 0,9%). Indicações: fluidificante e descongestionante nasal. MEDICAMENTO DE NOTIFICAÇÃO SIMPLIFICADA RDC Nº 199/2006. AFE Nº 1.0033-3. Serviço de Atendimento Libbs: 0800-0135044. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. SALSEP® É UM MEDICAMENTO, SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA. MAXIDRATE® (cloreto de sódio 6 mg/g). Indicações: hidratação da mucosa nasal ressecada e irritada. Reg. MS 1.0033.0126. Serviço de Atendimento Libbs: 0800-0135044. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. MAXIDRATE® É UM MEDICAMENTO, SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA. 

 

-Publicidade-