Sthefany Brito responde seguidora e diz que não sentiu desejo sexual pós-parto

A atriz e mãe do Enrico, Sthefany Brito, foi questionada por uma seguidora se tinha libido após o parto do primeiro filho.

Resumo da Notícia

  • A mãe do Enrico falou que pretende ter mais filhos no futuro
  • Em relatos divulgados por meio de redes sociais, a atriz falou dos desafios da maternidade
  • A Sthefany Brito disse que não sentiu desejo sexual pós-parto

A atriz Sthefany Brito (34) usou o Instagram para responder algumas perguntas curiosas que os seus seguidores mandaram. Durante esta segunda-feira, 15 de março, a Sthefany abriu uma “caixinha de perguntas” para que os internautas a questionassem livremente. Dentre as perguntas, a mãe do Enrico colocou em pauta sua história com a maternidade. Além de, claro, tirar dúvidas.

-Publicidade-

Um dos seguidores da Sthefany questionou de ela gostaria de ter mais filhos. “Sim, queremos mais um. Mas não agora. Esse ano não, de jeito nenhum. Em qualquer outro ano, mas nesse, não”, brincou a mãe.

Atriz Sthefany Brito com o filho Enrico (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)
Atriz Sthefany Brito com o filho Enrico (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

A atriz ainda foi questionada por uma das seguidoras, se sentiu libido no pós parto. Em resposta, acrescentou comentários sobre a intimidade com o marido, o Igor Raschkovsky. “Depois do parto, tipo… assim que teve o nenê? Moça, eu estava tentando sobreviver. Eu estava tentando amamentar o meu filho, salvar o meu peito. Não sabia nem o que era libido [desejo sexual]”, respondeu Sthefany.

Ainda em complemento sobre a vida sexual do casal, a atriz disse em meio à risadas: “Depois de uns tempos, a gente voltou a saber o que era, a gente voltou a se encontrar de vez em quando. Mas depois do parto, não”.

Em um das “caixinha de perguntas” finais, a Sthefany falou sobre como consegue conciliar a vida materna com a vida corporativa. Ainda desabafou sobre os empecilhos no meio desta correria de mãe: “Não né, gente. Claro que não, ninguém consegue [conciliar tranquilamente o trabalho com a rotina dos filhos]. A gente faz o melhor que dá. Mas a gente vai levando do jeito que dá”.