Gravidez

Sangramento na gravidez? Te ajudamos a saber quando é normal

Maioria é inofensiva, mas há casos que você deve estar atenta

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Untitled-1

(Foto: iStock)

Qualquer tipo de sangramento durante a gravidez é aterrorizante, mesmo para a mamãe mais equilibrada. A boa notícia: sangrar levemente no início da gravidez, desde que não seja pesado como o seu período menstrual, ocorre em quase um terço de todas as futuras mamães e, muitas vezes, não representa uma ameaça à mãe ou ao bebê.

A maioria dos escapes são inofensivos, mas o sangramento, não importa quão escasso seja, pode ser indicativo de uma variedade de complicações, incluindo aborto espontâneo, gravidez ectópica e placenta prévia, por isso nunca deve ser ignorado. Aqui estão as várias razões pelas quais você pode ter sangramento durante a gravidez, quando deve saber se precisa chamar seu médico e dicas para comunicar eficazmente seus sintomas ao seu médico.

Causas de sangramento e escape nas primeiras 20 semanas

Os médicos estimam que 25 a 40 por cento das mulheres experimentarão algum sangramento vaginal durante o início da gravidez. Segundo a American Pregnancy Association, existem várias causas possíveis para isso, incluindo:

Sangramento do implante: O implante do óvulo no revestimento do útero ocorre cerca de quatro semanas após a gravidez, à medida que o óvulo fertilizado se fixa à sua parede uterina. Se você notar uma pequena quantidade de sangramento de cerca de uma semana a 10 dias após a concepção, a causa é provavelmente o sangramento de implantação e não é nada para se preocupar.

Relações sexuais: Durante o segundo e terceiro trimestre, o colo do útero fica inchado por causa do aumento do suprimento de sangue na área. Como resultado, relações sexuais vigorosas podem causar escapes durante a gravidez.

Infecções: Algumas mulheres apresentam sangramento cervical devido a uma infecção, geralmente uma doença sexualmente transmissível, como clamídia. Nesse caso, a condição precisa ser tratada.

Exame feito pelo seu obstetra: não é incomum sangrar após um exame de papanicolau ou pélvico, que em muitas práticas é realizado entre a sexta e a 12ª semana de gravidez. O escape pode ocorrer dentro de 24 horas após a visita e geralmente desaparece dentro de um dia.

Às vezes, o sangramento  na primeira metade da gravidez pode ser um sinal de uma condição mais séria, como:

Hemorragia subcoriônica: Sangramento ao redor da placenta. Embora seja possível continuar com uma gravidez normal após isso, o diagnóstico e o tratamento imediatos são vitais.

Gravidez química: Ocorre quando um óvulo é fertilizado, mas nunca é totalmente implantado no útero.

Aborto espontâneo: É a perda espontânea de uma gravidez nas primeiras 20 semanas. Muitas vezes, o sangramento ou escape que ocorre durante um aborto espontâneo será acompanhado por outros sintomas, como cólicas ou dor abdominal.

Gravidez ectópica: Ocorre quando um óvulo fertilizado se implanta em algum lugar que não seja o útero, mais frequentemente em uma tuba uterina. Essa gravidez não pode progredir normalmente e pode ser fatal para a mãe se não for diagnosticada.

Gravidez molar: Não viável e é caracterizada por um crescimento anormal na placenta.

Causas de sangramento ou escapes após 20 semanas 

Embora o risco de aborto espontâneo diminua bastante após o primeiro trimestre e muitas das complicações precoces não são mais um fator, o sangramento durante a segunda metade da gravidez deve ser levado muito a sério. Causas de sangramento na segunda metade da gravidez incluem:

Relações sexuais 

Verificações cervicais: Especialmente no final do terceiro trimestre, quando se tornam mais frequentes

Placenta prévia: Quando a placenta cobre o colo do útero parcialmente ou completamente

Descolamento de placenta: A placenta se rasga da parede do útero, pode causar hemorragia vaginal grave e ameaça a mãe e o bebê.

Trabalho de parto prematuro: O sangramento vaginal é acompanhado por cólicas ou contrações, diarreia, pressão pélvica ou dor nas costas antes de 37 semanas, pode ter sérias repercussões para o bebê se não for administrado.

Como saber quando sangrar durante a gravidez é sério 

O sangramento vaginal durante a gravidez não é incomum, mas também não costuma ser normal. Pode indicar muitas coisas. Sinais de que o sangramento é devido a condições graves incluem sangramento intenso (semelhante ao menstrual) ou sangramento em conjunto com cólicas ou febre. A cor do sangue também é importante: o sangue que é vermelho brilhante é geralmente mais preocupante do que o sangue que é acastanhado.

Quando ligar para o seu médico 

Mesmo se você tiver um escape do tamanho de uma moeda de dez centavos, chame seu médico imediatamente para estar seguro. Esteja preparada para responder detalhadamente como foi o sangramento e como você está se sentindo. Seu médico decidirá se há motivo para preocupação e irá monitorar a situação.

Leia também:

Você já ouviu falar em gravidez ectópica?

Sangramento na gravidez

Sangramentos atingem 80% das que fizeram cesárea

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não