Gravidez

Menos é mais! Transferir só um embrião para o útero pode ser melhor do que dois

Confira o que estudo diz!

Gabrielle Molento

Portrait of young pregnant attractive woman, standing by the window, dressed in casual clothing, day before due date

(Foto: iStock)

Muitas pessoas com problemas de fertilidade fazem fertilização em vitro e a maior frustração dessas pessoas é quando o procedimento não é bem sucedido. Nós trazemos uma boa notícia para quem está passando por essa situação: Um novo exame demonstra que, em alguns casos, transferir só um embrião para o útero da mulher pode ser melhor do que dois. Menos é mais!

Isso melhora as chances de sucesso em tratamentos, diminuir as chances de aborto, evitar a restrição de crescimento do bebê durante a gestação e até a pré-eclâmpsia, que é doença que eleva a pressão na gestação e pode trazer danos à mãe e ao bebê.

Antes havia uma crença de que, quanto mais embriões transferidos, maior a chance da mulher engravidar. Aí está o engano. De acordo com este novo exame de sangue, que tem o nome de KIR – HLA-C (KIR = Killer Immunoglobulin-like Receptors e HLA-C = Human Leucocyte Antigen – Antígenos Leucocitários Humanos) transferir um só embrião melhora as chances de fertilização e de uma gravidez com menos riscos.

“Em algumas situações específicas, quando houver mais do que um embrião dentro do útero, poderá ser iniciada uma reação imunológica de rejeição”, explica o médico Arnaldo Cambiaghi, diretor do Centro de Reprodução Humana do IPGO.

Leia mais:

Bebês de Fertilização In Vitro têm mais tendência a desenvolver câncer

Inédito: bebês de reprodução assistida terão registro imediato no país

Reprodução assistida agora é liberada para mulheres acima de 50 anos

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não