Como doar leite materno?

Todo mês um tema diferente sobre o universo da amamentação com depoimentos de leitoras e a declaração da nossa especialista Cinthia Calsinsk. Fique ligada no nosso Instagram para saber os próximos assuntos e mande sua história

Leite materno é importante para a saúde do bebê (Foto: iStock)

O Banco de Leite Humano (BLH) é um serviço de saúde que promove, protege e apoia a lactação, além de processar o leite humano. Ele surgiu a partir da necessidade de mulheres que por algum motivo não conseguiam amamentar. Chamamos de leite cru o leite materno ordenhado, e que somente pode ser oferecido ao próprio filho; e leite pasteurizado o que é exposto a uma temperatura inferior ao seu ponto de ebulição e em seguida exposto a um resfriamento súbito, a fi m de eliminar microrganismos nocivos. Desta maneira, o leite pasteurizado pode ser oferecido aos bebês que o necessitam, em geral prematuros internados em unidades neonatais.

-Publicidade-

É importante deixar claro que quando a mulher tiver dificuldades para amamentar pode recorrer ao Banco de Leite mais próximo para auxílio, seja pro leite empedrado, retorno ao trabalho, etc. E que mães com produção acima da demanda de seu filho podem procurar o BLH para doação deste leite que é muito importante, uma vez que as evidências científicas apontam que o melhor leite para um recém-nascido prematuro doente é o leite materno, seguido pelo leite de BLH acelerando a alta hospitalar e contribuindo para a redução da mortalidade infantil.

A retirada é feita em domicílio e todas as orientações de higiene e cuidados com a extração e armazenamento são realizadas pela equipe da unidade de saúde. Hoje, existem mais de 500 BLH em aproximadamente 40 países, sendo que 40% estão no Brasil. Encontre o mais próximo de você em rblh.fi ocruz.br

-Publicidade-

Veja a experiência de outras mães

“Em 2017 precisei de doação para minha filha Lorena, que nasceu prematura. Infelizmente ela não resistiu. Um ano depois Rafael nasceu e eu fui abençoada com leite em abundância. Pude doar e foi um misto de gratidão.” KARINA BIALLI, mãe de Lorena e Rafael.

“Tive uma gravidez muito turbulenta de trigêmeas. Elas nasceram no sexto mês de gestação e ficaram na UTI. Nesse tempo precisei de doação de leite materno e ele fez toda a diferença pra gente. Hoje elas têm 7 anos e são saudáveis.” CRISTIANY CUNHA, mãe de Jamilly Maria, Nicolly Maria e Mickaelly Maria.

“Eu pude doar até meu filho completar 7 meses. A sensação de amamentar por si só é encantadora. Saber que eu ainda pude ajudar mulheres e, principalmente, bebês, tornou mais prazeroso ainda esse momento!” CAMILA OIKO, mãe de Arthur.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-