Bebês

Sabia que um gêmeo pode acabar “roubando” nutrientes do irmão dentro da placenta?

A síndrome de transfusão feto-fetal direciona mais fluxo para um do que para o outro

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

A síndrome de transfusão feto-fetal (ou intergemelar) é quando um gêmeo acaba roubando o fluxo sanguíneo da placenta do outro, ou seja, direciona mais fluxo para um do que para o outro levando a uma restrição do crescimento de um dos gêmeos, como explica Domingos Mantelli, ginecologista, obstetra e pai da Giulia e da Isabella.

Nem toda gestação gemelar corre o risco, mas quando tem, não há nada que os médicos ou a mãe possa fazer para evitar e nem tratar, pode apenas acompanhar. Não há riscos para a mãe, mas sim para o bebê. “Pode ter uma restrição de crescimento severa, levando a uma desnutrição e até ao óbito porque diminui o fluxo de sangue, de nutrientes e pode diminuir o fluxo de oxigenação também.”

Domingos também explica que o bebê que recebe mais fluxo, normalmente fica bem. Já o que recebe menos, geralmente, nasce com restrição, problemas respiratórios e muitas vezes com a necessidade de um suporte ventilatório no nascimento.

“Depois de duas gravidezes, eu esperava que a terceira fosse praticamente a mesma coisa. E no começo foi mesmo: tive enjoos, sem sangramento e sem complicações nas primeiras semanas. Na 12ª semana, descobri que teria gêmeos, o que complicou um pouco as coisas. Mas, fora a surpresa, as semanas seguintes continuaram sendo fáceis, e eu mal podia esperar por mais raios’x para vê-los crescer.

E aí as coisas ficaram sérias

Na 22ª semana, os exames começaram a analisar coisas mais complexas como o fluxo de sangue da placenta para cada bebê. Eu lembro da médica levar horas para medir um deles, o que me fez pensar se estava tudo bem.

Depois que ela terminou, dois médicos apareceram com meu prontuário e me chamaram para o consultório deles. Eu vi os médicos chamarem pacientes para aquele quarto, com um sofá confortável e uma mesa com uma caixa de lencinhos em cima. Era um quarto onde eles contavam notícias ruins para as pessoas.

Eu comecei a tremer

Sentei no sofa enquanto os dois médicos me olhavam com cara de sérios. Então me explicaram que encontraram algo incomum no modo como a minha placenta estava alimentando meus bebês.

Um dos gêmeos parecia estar recebendo tudo o que precisava, mas o outro estava recebendo um fluxo diferente, que ia e voltava ao invés de ir em apenas uma direção. Isso poderia resultar em uma Síndrome de transfusão de gêmeo para gêmeo, onde um deles recebe demais da placenta e o outro não e poderia ser desastroso para os dois.

Eles não sabiam ao certo o que poderia acontecer, mas eu precisava fazer exames contínuos e me preparar para um parto prematuro. Como devido tratamento, fui me sentindo mais positiva com os médicos que estavam cuidando de mim. Meu obstetra disse que queria fazer o parto na 32ª semana, quando é considerado seguro para os bebês.

Dia do parto

Por mais que eu amasse sentir os dois se mexendo dentro de mim, sabia que era a melhor coisa para eles saírem 8 semanas mais cedo. No dia da cesárea, eu me senti calma e no controle. Quando tiraram o primeiro bebê, anunciaram que era um menino. Alfie gritou brilhantemente e eu fiquei impressionada com a força dele.

O afastaram para continuarmos com o meu segundo bebê com o problema de fluxo de sangue. Quando ele finalmente apareceu, se mostrou pequeno nos braços do médico, bem diferente do irmão. Mas eu não estava nervosa, ele foi um pequeno lutador durante toda a gestação e eu escutei o coração dele minutos antes do parto, Jimmy ficaria bem.

E ele ficou! Quando ficaram estáveis, meus dois soldados saíram da UTI com meu marido. Apesar de ser minha terceira gestação, eu me senti muito mais próxima desses dois bebês, provavelmente porque os vi muito mais vezes durante os exames e passei muito mais tempo falando com eles e rezando para que ficassem bem. Sou uma mãe de gêmeos muito orgulhosa.”

Relato de Karina Lane, publicado no site babyology.

Leia também:

5 curiosidades sobre gravidez de gêmeos

Bebês gêmeos fazem sucesso na internet fantasiados de atletas olímpicos 

Gêmeos fazem sucesso na internet e na fofura