Pais perfeitos não existem! São as falhas que nos permitem seguir em frente

Olhar para histórias que nos emaranhamos, contextualizar no momento presente para compreender a importância dos vínculos familiares, o que repetimos sem perceber é ter o poder de não ser mais vítima das mesmas histórias e poder se reconectar à dons herdados, habilidades desenvolvidas e essência, e assim não passando adiante dores para seus descendentes

Muitas vezes nas leituras com casais e seus bebês que acabaram de nascer, sempre vem a questão: o que preciso fazer para ajudar meu bebê a lidar com os desafios dele que vem pela frente? A minha resposta é sempre: cuide com amor dos seus desafios e se cure porque o movimento de curar é passado adiante da mesma forma que as feridas não curadas também são.

Entender nossas origens permite se desvirtuar de karmas passados
Entender nossas origens permite se desvirtuar de karmas passados (Foto: iStock)

Pode existir muitas vezes culpa e insegurança frente a essa educação. Mas é possível viver, educar e criar de forma criativa e leve. Quando reconhecemos o nosso lugar na triangulação essencial – homem/mulher x pai/mãe x filhos e quando cortamos lealdades a histórias de dores que nossos pais viveram conseguimos ter ações práticas, transformadoras e curativas.

“Se os pais fossem perfeitos, por exemplo, se a mãe fosse o ideal, não seríamos capazes de viver, não teríamos força para viver. Somos capazes de viver porque nossos pais têm falhas”, disse Bert Hellinger. Pais são os unicamente possíveis e unicamente certos para seus filhos. Pais também têm suas falhas, como todos os seres humanos, estão limitados em suas possibilidades devido a sua origem e a sua história e principalmente por sua culpa, inseguranças e medos pessoais.

Na Astrologia Sistêmica e Familiar podemos olhar os pontos Kármicos, feridas e sombras que trazemos para que as dores não sejam reproduzidas em nossos descendentes. Quer ver um exemplo? Karma em Libra: padrão de repetição ligado aos casamentos com sofrimento ou em desequilíbrio, dificuldades de compromissos que gera uma dor de abandono e em consequência uma máscara de exclusão.

Aqui o processo seria se desligar das histórias dos outros e seguir seu caminho trabalhando a reconciliação, colocando seus limites, se dando apoio e presença e assim se permitindo se relacionar sem medo. Que tal checar onde você tem esse ponto no seu mapa natal? Aqui um breve resumo do desafio do Karma nos Signos:

  • Karma ou Nodo Sul: memórias que trazemos e lealdades invisíveis
  • Karma Áries: sair de emaranhados nas histórias de agressividade, crimes, violência para valorizar o amor e a vida
  • Karma em Touro: sair de emaranhados nas histórias relacionadas ao medo de não sobreviver, da falta de segurança e se permitir confiar e fluir na espiritualidade.
  • Karma em Gêmeos: sair de emaranhados nas histórias relacionadas a medo de compromisso e falta de comunicação para confiar em si mesmo e com foco se comprometer
  • Karma Câncer: sair de emaranhados nas histórias relacionadas a perdas gestacionais e tristezas do feminino para adquirir maturidade emocional
  • Karma Leão: sair de emaranhados nas histórias de conflitos egoicos, autoritarismo ou narcismo e se permitir brilhar com autenticidade em grupos.
  • Karma Virgem: sair de emaranhados nas histórias relacionadas a doenças ou de preocupações excessivas na busca por perfeição para viver com fé e compaixão.
  • Karma Libra: sair de emaranhados nas histórias dos casamentos em desequilíbrio para criar uma nova história em relacionamentos
  • Karma em Escorpião: sair de emaranhados nas histórias de lutos, perdas, abusos ou traições para se conectar a alegria e prazer de viver com prosperidade
  • Karma em Sagitário: sair de emaranhados nas histórias relacionadas a injustiças ou problemas sociais, políticos e imigração para buscar sua verdade, saindo de idealizações para partilhar com leveza
  • Karma em Capricórnio: sair de emaranhados nas histórias relacionadas a medos de fracasso ou perdas profissionais e se conectar com a suas origens, ancestralidade, raízes para ir além.
  • Karma em Aquário: sair de emaranhados nas histórias relacionadas a exclusões e buscar seu próprio destino horando o passado como foi.
  • Karma em Peixes: sair de emaranhados nas histórias relacionadas a dores, depressões, decepções para viver uma rotina de bem-estar e naturalidade.

Olhar para histórias que nos emaranhamos, contextualizar no momento presente para compreender a importância dos vínculos familiares, o que repetimos sem perceber é ter o poder de não ser mais vítima das mesmas histórias e poder se reconectar à dons herdados, habilidades desenvolvidas e essência, e assim não passando adiante dores para seus descendentes. Pais sempre serão os Certos! Mas Pais Conscientes fazem sua lição de casa antes de cobrarem os filhos a fazerem a deles.