Empresa de ônibus precisa pagar R$ 11 mil para passageiro que perdeu o enterro do pai

Ele não conseguiu chegar a tempo por conta de um erro de um funcionário da empresa

Resumo da Notícia

  • Empresa de ônibus precisa pagar R$ 11 mil para passageiro que perdeu o enterro do pai
  • Ele não conseguiu chegar a tempo por conta de um erro de um funcionário da empresa
  • Para o desembargador Alexandre David Malfatti, o cliente estava em situação de vulnerabilidade no momento do embarque, já que ele havia acabado de perder o pai

A empresa de ônibus Auto Viação 1001 foi condenada a pagar pouco mais de R$ 11 mil a um passageiro por uma indenização de danos morais após ele perder o velório e o enterro do pai por falha na prestação de serviços. Conforme informado no processo, o atraso aconteceu por conta de uma falha de um funcionário, que acabou encaminhando-o para a cidade errada.

-Publicidade-

O passageiro em questão havia comprado uma passagem entre São Paulo e Rio de Janeiro. O vendedor, então, indicou a plataforma de embarque para onde ele deveria se direcionar. Ao embarcar no ônibus, no entanto, o motorista não conferiu detalhadamente a passagem e deixou-o entrar. O ônibus, porém, iria para Curitiba. Ao perceber o equívoco, o passageiro foi impedido de desembarcar e obrigado a seguir no ônibus por mais três horas.

Empresa de ônibus precisa pagar R$ 11 mil para passageiro que perdeu o enterro do pai
Empresa de ônibus precisa pagar R$ 11 mil para passageiro que perdeu o enterro do pai (Foto: Getty Images)

O homem estava viajando justamente para conseguir acompanhar o velório e o enterro do pai, mas devido ao equívoco, acabou não conseguindo chegar a tempo.

Para o desembargador Alexandre David Malfatti, o cliente estava em situação de vulnerabilidade no momento do embarque, já que ele havia acabado de perder o pai. “Era indispensável que o motorista do coletivo tivesse cumprido sua função básica de conferência adequada do bilhete – o destino da viagem. Tivesse isso acontecido, insista-se, o evento danoso não aconteceria, isto é, todo o acontecimento narrado na petição inicial teria sido evitado”, disse ele, conforme relatado pelo portal R7.

Procurados pela Pais&Filhos, a assessoria da Auto Viação 1001 afirmou que não vai comentar o caso.