Ex-padrasto mata bebê de 2 anos por vingança e pai afirma: “Não vou deixar isso barato”

Ex-padrasto matou a filha da namorada com cortes no pescoço dias antes de sair do imóvel da mulher. Ele confessou o crime e foi preso em flagrante

Resumo da Notícia

  • Uma menina de 2 anos foi morta pelo ex-padrasto em Santa Catarina
  • A mãe deixou a criança com ele para ir trabalhar
  • Ele matou ela com facadas no pescoço
  • O pai se mostra inconsolável
  • O criminoso assumiu o homicídio e foi preso em flagrante

Uma menina de apenas 2 anos foi morta na última terça-feira, 26 de abril. Maitê Brambila dos Anjos foi encontrada pelos pais com um corte profundo na garganta. A criança foi assassinada pelo padrasto, e segundo a Polícia Civil, a motivação do crime foi vingança pelo fim do relacionamento com a mãe dela. O caso aconteceu em uma residência de Treze Tílias, Meio-Oeste de Santa Catarina.

-Publicidade-

O suspeito é Samuel Terres da Costa, ex-padrasto da criança, que foi preso em flagrante pela polícia. O pai de Maitê postou uma declaração nas redes sociais lamentando o ocorrido. “Me perdoe minha filha, se não fui um bom pai, se não te protegi o suficiente desse mundo tão cruel, meu coração está em pedaços, meu anjinho! Você se foi e deixou seu papai aqui e sem saber de nada não tive como te proteger”, escreveu. Juliano ainda afirmou que “jamais vai se perdoar por não ter conseguido proteger da maldade desse monstro”.

Ex-padrasto mata criança de 2 anos por vingança e pai afirma: "Não vou deixar isso barato"
Ex-padrasto mata criança de 2 anos por vingança e pai afirma: “Não vou deixar isso barato” (Foto: Reprodução Redes Sociais)

“Uma coisa eu te prometo minha filha amada, não vou deixar isso barato, porque o que ele fez com você foi covardia demais para ser feita com um anjinho inocente que não sabia se defender e que não sabia de nada do que estava acontecendo”, continuou o pai. Conforme informações da Polícia Militar e da Polícia Civil, no dia do crime, a mãe da criança saiu para trabalhar pela manhã e deixou Samuel sozinho com Maitê. A mulher conversou com ele por telefone por volta das 14h30 e esse foi o último contato deles. No início da noite, ela voltou para a casa, que estava trancada.

Após tentativas de chamar por Samuel, inclusive com a presença do Conselho Tutelar, familiares tiveram que arrombar a porta e encontraram Maitê na cama sem sinais vitais e com o pescoço cortado. Ela chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros, mas já havia falecido quando chegou a unidade de saúde.

Samuel Terres da Costa, que estava sendo alvo de buscas da polícia, se entregou na quarta-feira, 27 de abril, de manhã e contou que estava escondido em um matagal. Ele foi preso em flagrante pela Polícia Civil por homicídio e a faca usada no crime foi apreendida. Ainda segundo a polícia, ele vivia na mesma casa que Maitê e a mãe, mesmo estando separados. Nessa semana, ele iria se mudar do imóvel. “Ele pediu para ficar sozinho com a criança naquele dia. E por ter uma relação de confiança, por ele tratar bem a bebê… [foi autorizado]”, disse o delegado Marcelo Marins para a UOL.

Marcelo, delegado responsável pelo caso, também afirmou: “Ele tinha dado mamadeira pra Maitê. Os dois estavam deitados na cama e, um determinado momento que ele não sabe o que aconteceu com ele, pegou uma faca de cozinha e cortou o pescoço da menina. Ele chegou a limpar e guardar de volta a faca usada. Na sequência, fugiu deixando os pertences para trás.”

Durante o interrogatório, o criminoso falou que “não tinha caído a ficha” sobre o que ele fez. “O problema era o término do relacionamento, os desentendimentos com ela. Eles estavam separados há cerca de um mês. A raiva dele era com a mulher e descontou na criança”, informou Marins. Ele teve um relacionamento com a mãe de Maitê por 8 meses, e ela deve ser ouvida na próxima semana. A polícia está aguardando os laudos científicos para verificar se a criança sofreu algum tipo de abuso e para confirmar o horário da morte.

Ex-padrasto mata criança de 2 anos por vingança e pai afirma: "Não vou deixar isso barato"
Maitê tinha 2 anos (Foto: Reprodução Redes Sociais)