Filha faz homenagem à mãe que se formou aos 50 anos no ensino médio pelo Encceja

A Meire Pascuti foi proibida de estudar após se casar, sendo assim, passou mais de 30 anos sem ser aluna de uma escola. Aos 50 anos, conseguiu se formar no ensino médio pelo Encceja

Resumo da Notícia

  • Filha faz publicação no Facebook em homenagem à mãe
  • A matriarca se formou no ensino médio aos 50 anos de idade
  • A família disse que quer ajudara a Meire a realizar outro sonho, a tão esperada viagem à Bahia

A arqueóloga Raphaella Pascuti, filha de Meire Pascuti, prestou uma homenagem à mãe nas redes socias, após a matriarca se formar no Ensino Médio. Nenhum sonho deve ser deixado para trás, ou até mesmo ser esquecido ao pensar que não há mais tempo para realizá-lo. E com a cara e coragem, a Meire realizou o desejo de concluir o segundo grau, aos 50 anos de idade.

-Publicidade-

Na publicação do Facebook, a filha relembrou o esforço que a mãe teve durante o período escolar. Além de se mostrar orgulhosa com a determinação dela, para que fosse possível concluir com êxito o Ensino Médio.

“Nesta foto, é minha mãe estudando, depois de trabalhar o dia todo em pé na produção de uma fábrica, e depois de fazer as coisas de casa e cuidar dos 9 filhos dela (os cachorros que ela resgatou da rua). Isso em 2019, quase 30 anos depois de ter sido obrigada a largar a escola, quando ela engravidou da minha irmã mais velha e meu pai não deixou mais ela estudar”, disse a filha.

Foto que inspirou a filha de Meire a prestar a homenagem à mãe no Facebook (Foto: Reprodução/Instagram/@raphaellapascuti)

Em complemento, ela disse:  “Aos 50 anos minha mãe se formou no ensino médio e eu sou só orgulho, é sempre tempo de realizar sonhos. Esse é só o começo, você merece o mundo! Tiramos fotos lindas, mas eu escolhi essa porque representam tudo pra mim. Eu queria te dar parabéns mãe, por seu diploma e por ser aniversário. Eu estou muito orgulhosa e eu te amo muito. Quando essa pandemia passar, vamos realizar mais um sonho seu. A Bahia nos espera, é meu presente de formatura para você”.

No texto do post, a arqueóloga disse que a família matriculou a Meire no Encceja (Exame Nacional para  Certificação de Competências de Jovens e Adultos) em 2017. No entanto, a mulher desistiu de frequentar às aula por receio de não conseguir dar conta. Mas, dois anos após, em 2019, as filhas de Meire tentaram mais uma vez matricular a mãe, e fazer com que ela retomasse os estudos do Ensino Médio.

Em relato, a filha disse que ficava “no pé da mãe” para que ela mantivesse uma boa rotina de estudos. “Quando eu vinha pra casa nas minhas folgas eu incentivava também”. Agora, em 2022, a Meire é formada no Ensino Médio aos 50 anos de idade.