Filho de condenada por caso Evandro é preso por utilizar CNH com nome da criança morta

O Luccas Abagge estava acompanhado pela esposa quando tentou cruzar a fronteira vindo do Paraguai. O Abagge foi levado à 1ª Delegacia de Polícia de Ponta Porã

Resumo da Notícia

  • O filho de condenada por caso Evandro é preso por utilizar CNH com nome da criança morta
  • O Luccas Abagge estava acompanhado pela esposa quando tentou cruzar a fronteira vindo do Paraguai
  • O Abagge foi levado à 1ª Delegacia de Polícia de Ponta Porã

Conforme apuração do G1, o Luccas Abagge, de 32 anos, foi o preso durante a noite do último sábado, 19 de junho – após cruzar a fronteira no Brasil por Ponta Porã (MS), a 313 km de Campo Grande. O homem é filho de Beatriz Abagge, uma das condenadas pela morte de Evandro Ramos Caetano, em Guaratuba, localizada no Paraná. Ainda de acordo com o portal jornalístico, a Polícia Civil informou que o homem apresentou documentos falsos com o nome do menino morto.

-Publicidade-

O Luccas tentou cruzar a fronteira vindo do Paraguai. O mesmo dirigia um carro com os faróis apagados e foi abordado pela Polícia Militar ao entrar no Mato Grosso do Sul. No carro, o Abagge estava acompanhado da esposa. Ele apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com o nome de Evandro Oliveira Ribeiro. Em sequências, os policiais consultaram o documento na Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran). Os agentes constataram que a imagem não se tratava de Luccas.

Placa de trânsito
Placa de trânsito (Foto: Reprodução / TV Globo)

Os policiais notaram que havia um mandado de prisão contra o Luccas no estado do Paraná. Já que, ela foi condenado por dois homicídios, um cometido em 2015 e outro em 2016, em Curitiba. O Abagge foi levado à 1ª Delegacia de Polícia de Ponta Porã e está preso pelo uso de um documento falso. Segundo o boletim registrado, o Luccas estava “agressivo e nervoso”, sendo assim, precisou ser algemado.

Já a esposa de Lucas foi ouvida como testemunha e afirmou não saber dos mandados de prisão contra o marido, a quem conhecia apenas por Evandro.