Homem é morto a tiros após dar beijo em criança de 6 anos

O caso aconteceu em Mato Grosso do Sul durante um passeio de barco no Rio Paraná

Resumo da Notícia

  • Um homem não identificado foi morto a tiros em casa por beijar um criança de 6 anos
  • Em um vídeo que circulou nas redes sociais o homem aparecendo dando um beijo na criança durante um passeio de barco
  • Segundo a polícia a menina foi acolhida pelo Conselho Tutelar

Um homem que não teve a identidade revelada foi morto a tiros em casa, na última terça-feira, após um vídeo circular nas redes sociais, onde ele dá um beijo em uma criança de 6 anos. O caso aconteceu em Itaquiraí, no Mato Grosso do Sul. De acordo com a polícia que está investigando o caso, os dois estavam em um passeio de barco no Rio Paraná.

-Publicidade-

As imagens mostram que o homem beija a menina na boca. Na sequência, olha sorrindo para filmagem e dá outro beijo, desta vez na cabeça da criança. Ainda segundo a polícia, o homem tinha um relacionamento com a mãe da criança há pouco mais de quatro meses.

A menina foi acolhida pelo Conselho Tutelar
A menina foi acolhida pelo Conselho Tutelar (Foto: Arquivo)

A menina e outras duas crianças foram acolhidas pelo Conselho Tutelar do município e ficarão abrigadas em uma instituição até decisão judicial. Apenas no estado de São Paulo, entre o início de 2016 a junho de 2019, foram presas 258 pessoas acusadas pelo crime de pedofilia na internet. Os suspeitos compartilhavam ou produziam a pornografia infantil em computadores, pendrives e CDs, e todos os dados foram entregues à Polícia Civil.

Entre 2016 e 2017, as prisões por pedofilia caíram de 77 para 24, já no período de 2017 e 2018, houve o aumento de 24 para 97 casos. Nesse ano, até o momento, são 73 ocorrências registradas. Ana Lencarelli, psicanalista e presidente da ONG Vozes de Anjos, contou que alguns indicadores podem ajudar a perceber as vítimas de pedofilia. Pode-se notar apatia ou ansiedade, sexualização precoce, geralmente em crianças mais novas, pois podem querer reproduzir determinado comportamento. “Há crianças que costumam reproduzir masturbação compulsiva, pois a maioria dos pedófilos não opta pela penetração peniana. Eles preferem carícias, sexo oral e masturbação”, explicou em entrevista ao Agora São Paulo.