Juntos e com equilíbrio: a importância de ter uma rede de apoio para a criação do seu filho

“A família precisa entender que o apoio nesse momento deve estar disponível, mas guardando certa distância”

(Foto: Getty Images)

Criar filhos é, sem dúvida, a tarefa mais difícil da vida. A família atual mudou muito de configuração e uma nova sociedade foi criada. Mas em meio aos novos papéis, uma coisa nunca muda: seu filho continua precisando do convívio com você e ter uma rede em em torno dele.

-Publicidade-

Ao nascer um bebê, nasce também uma mãe, um pai, avós, tios, primos — enfim, uma família. E o nascimento de uma criança provoca uma gigantesca transformação que envolve todos e uma verdadeira rede de apoio é formada.

E para que essa rede traga apenas coisas boas para você e o seu filho, é preciso manter um equilíbrio. “Quando nasce um bebê, a vida fica transformada e não transtornada. A mudança que se dá foi preparada por nove meses. E os cunhados, os sogros, enfim, a família toda participa dessa novidade. A família precisa entender que o apoio nesse momento deve estar disponível, mas guardando certa distância. Existe uma analogia dentro da psicanálise que sugere que se lembre de um bando de porcos espinhos: quando se aproximam demais, picam; e quando se afastam demais, sentem frio. É uma boa dica a ser seguida pela rede de apoio”,  explica Silvia Lobo, mãe de Adriana, Suzana e Mauricio, psicóloga, psicanalista e autora do livro “Mães Que Fazem Mal”.

-Publicidade-

Mas o que forma, enfim, uma rede de apoio? Para a Pais&Filhos, ela pode ser construída a partir de pessoas, lugares e até sentimentos que te ajudem de alguma forma durante a jornada da maternidade ou paternidade. “É um privilégio. É ter um lugar de pertencimento, um grupo, referências de ideais e sonhos. Vale pensar também: podemos ter tribo dentro e fora de nós. Estar juntos não é apenas condição física, é sobretudo, um sentimento. Estar juntos é poder guardar as pessoas que amamos, que nos ensinaram e que valem a pena, que nos servem de exemplo e que nos dão confiança. E tudo isso que está dentro nos ajuda a estar juntos também do lado de fora, com pessoas com quem nos identificamos, nutrimos amizades, solidariedade e bem querer. Estar juntos com a nossa tribo é um exercício de humanidade”, define Silvia, que acredita que juntos é possível tornar a vida melhor, na medida em que se zele pela individualidade e pelo respeito.

Silvia Lobo estará à frente do palestra “Juntos é possível… com a nossa tribo”, durante o 7º Seminário Internacional Pais&Filhos, que acontece dia 7 de maio, das 8h às 18h. Fique de olho em nossas redes sociais e aqui no site para acompanhar tudo!

Leia também:

Silvia Lobo é presença confirmada no 7° Seminário Internacional Pais&Filhos

“Juntos é possível”: conheça o 7˚ Seminário Internacional Pais&Filhos

É possível, sim! 10 dicas para as mães conciliarem família e trabalho

    -Publicidade-