Justiça mantém prisão de suspeito de esfaquear jornalista Gabriel Luiz, da TV Globo

Durante a manhã de Páscoa, 17 de abril, o jovem José Felipe passou por uma audiência de custódia. O rapaz foi preso em flagrante após se enquadrar como um dos suspeitos pelo crime cometido contra o jornalista da TV Globo

Resumo da Notícia

  • A Justiça fez uma audiência de custódia durante a manhã deste domingo, 17 de abril. José Felipe, jovem suspeito pelo crime cometido contra o jornalista, ainda permanecerá preso
  • O José Felipe, rapaz de 19 anos, foi preso em flagrante como um dos suspeitos pelo crime. Outro garoto de 17 anos também foi levado à prisão
  • O jornalista Gabriel Luiz tem melhora significativa em seu quadro clínico, porém, continua na UTI

A Justiça do Distrito Federal decretou a prisão preventiva de José Felipe Leite Tunholi, preso em flagrante por se enquadrar como suspeito do esfaqueamento do jornalista Gabriel Luiz, da TV Globo. O caso aconteceu em Brasília, durante a última quinta-feira, 14 de abril. Um adolescente também foi preso por participação no caso. A Polícia Civil acredita ter sido uma tentativa de latrocínio.

-Publicidade-

O José Felipe, jovem de 19 anos, passou por uma audiência de custódia na manhã deste domingo, 17 de abril. Segundo o g1, ele deve ficar preso por tempo indeterminado. No mais, não foram divulgadas as informações sobre a audiência de custódia do outro suspeito, visto que, ele é menor de idade de 17 anos.

Pai do jornalista da TV Globo que foi esfaqueado em Brasília fala sobre estado de saúde do filho
Pai do jornalista da TV Globo que foi esfaqueado em Brasília fala sobre estado de saúde do filho (Foto: reprodução TV Globo)

Segundo a equipe médica de Gabriel, ele já está conversando e demonstra bom humor ao fazer piadas. Embora o quadro de saúde esteja em evolução, o profissional de comunicação deve permanecer na UTI por mais dois dias. Após esse período, ele continuará a recuperação no hospital. No momento, não há previsão de alta.

Mãe de Gabriel Luiz

Cacia Attias, mãe do jornalista Gabriel Luiz, da TV Globo Brasília, contou que teve um pressentimento ruim dias antes do crime cometido contra o profissional de comunicação. Em entrevista à imprensa televisiva, realizada neste sábado, 16 de abril – a empresária contou que sonhou com um anjo que tinha a asa ferida, dois dias antes do crime ocorrido contra seu filho.

“Dois dias antes de acontecer, eu sonhei que um anjo tinha caído na minha varanda com a asa ferida e eu queria ajudá-lo a voltar a voar. Foi um sonho muito real, mas na hora a gente não sabe o que significa”, disse Cacia.

A mãe mora no Canadá, no entanto, no dia da tragédia, passeava pelo Brasil – em Natal, no Rio Grande do Norte. A matriarca planejava retornar ao país estrangeiro no dia 14 de abril. Porém, conseguiu um voo para Brasília para o dia seguinte (15), com a intenção de visitar o filho em Brasília e passar mais tempo com ele.

Antes mesmo dela saber do crime, ela tinha decidido alterar a data da passagem para ficar mais tempo no Brasil. Sobretudo, aproveitar a companhia do filho. A decisão foi certeira, visto que, ela conseguiu amparar o filho após o esfaqueamento.

“Meu voo estava marcado para o Canadá e aí, a gente não sabe como explicar isso, eu havia mudado a data para poder vê-lo, mas nunca pensei que fosse passar por uma situação assim”, complementou.