Lucão explica por que usa máscara durante os jogos de vôlei (e motivo é o mais fofo possível!)

Medalhista de ouro nos Jogos do Rio em 2016 e prata em Londres 2012, o central da seleção brasileira de vôlei vem chamando a atenção do público nas Olimpíadas por um motivo peculiar: ele sempre joga usando máscara

Resumo da Notícia

  • Lucão, o central da seleção brasileira de vôlei, vem chamando a atenção do público nas Olimpíadas por sempre jogar usando máscara
  • O jogador usa máscara desde que a temporada no vôlei retornou no Brasil para diminuir ao máximo o risco de contaminação
  • Pai de Theo, de 4 anos, ele se preocupa com o filho, que tem episódios de febre a cada 15 ou 20 dias e também tem bronquite

Paizão e orgulho da OMS! Medalhista de ouro nos Jogos do Rio em 2016 e prata em Londres 2012, Lucão, o central da seleção brasileira de vôlei, vem chamando a atenção do público nas Olimpíadas por um motivo peculiar: ele sempre joga usando máscara.

-Publicidade-
Lucão comentou que usa máscara para proteger o filho (Foto: Reprodução/ Instagram/ @lucao16volei)

E os motivos não poderiam ser melhores. Pai de Theo, de 4 anos, o jogador usa máscara desde que a temporada no vôlei retornou no Brasil para diminuir ao máximo o risco de contaminação durante a pandemia e proteger o filho, que tem episódios de febre a cada 15 ou 20 dias e também tem bronquite.

“A ideia é evitar ao máximo ter de me afastar por causa da contaminação. O segundo motivo é que eu tenho um filho pequeno. Ele tem alguns problemas como bronquite, e a grande preocupação, claro, é o risco de contaminá-lo” afirmou em entrevista ao Estadão.

O central da seleção brasileira de vôlei joga de máscara desde que a temporada foi retomada após pausa pela pandemia (Foto: Reprodução/Gaspar Nóbrega/COB)

Lucão admitiu, em entrevista ao Globo Esporte, que a máscara incomoda, mas ressaltou que por ser um esporte de explosão, o vôlei facilita o uso: “A máscara incomoda um pouco, principalmente na parte de cárdio, que exige um pouco mais, na hora de um rali. Mas a sorte é que, no nosso esporte, é mais de explosão, os ralis são mais curtos, às vezes é só uma ação que você faz. No vôlei masculino, então é menos ainda. Quando o rali dura 10 ou 15 segundos, já é muito. Isso facilita muito o uso da máscara, principalmente em relação ao futebol, ao basquete, que exige mais essa parte aeróbica. Claro, quando tem um rali, me afasto, levanto a máscara para poder respirar normalmente. Mas, na grande maioria das vezes, é tranquilo”, afirmou o central.

O colega de time de Lucão, o ponteiro Maurício segue na mesma linha. Conhecido como ‘Georges’, apelido dado por Douglas Souza, o jogador também usou máscara durante o jogo de estreia do Brasil na Olimpíada de Tóquio.